Acordo entre Fla e Maraca prevê retirada de cadeiras nos setores Norte e Sul

O Flamengo passou por momentos complicados quanto ao assunto: estádio. Nos últimos anos, ficou sem ter onde mandar seus jogos, seja pelo fato do Jornalista Mário Filho estar fechado ou devido a divergências com a empresa que administra o local. Não por menos, o clube resolveu alugar e reformar o Luso-Brasileiro, que passou a denominar-se como Ilha do Urubu, onde o time mandou algumas partidas em 2017.

No entanto, com a Ilha interditada, devido a queda de duas torres de iluminação no gramado no começo deste ano, e com o CEO do Fla, Bruno Spindel, afirmando que o futuro da Praça Esportiva vai ficar à mercê de quem assumir o clube na próxima eleição (clique aqui para mais detalhes) — o pleito será em dezembro de 2018 —, o Mais Querido se aproximou da Odebrecht e firmou contrato — aprovado pelo Conselho Deliberativo (CODE) na noite desta segunda-feira (11) (clique aqui para ler mais detalhes) — até dezembro de 2020 para jogar no antigo maior do mundo.

No atual vínculo com a concessionária, o clube vai ter direito a fazer algumas mudanças na cancha, entre elas, vai poder personalizar o Maracanã para ficar com a cara do Rubro-Negro (clique aqui para ler mais detalhes). Outra alteração que é muito desejada pelos dirigentes do Mengo, é retirar os assentos dos setores Norte e Sul, abrindo mais espaço para torcedores nos locais e também para aproximar o atual Maraca do antigo, quando naquele tinha a Geral e piso de cimento. A negociação para que isso ocorra continua, mas há a indicação de que a medida terá que ser adiada para depois da Copa América, ou seja, para o segundo semestre de 2019.  A capacidade atual do Setor Norte é de 23 mil a 24 mil lugares e poderia ser estendida para, aproximadamente, 34 mil.

Inclusive, quem falou sobre o assunto fora o presidente Eduardo Bandeira de Mello. O mandatário acredita que o atual vínculo vai permitir que o Mengão atue onde sempre considerou como a casa do Flamengo, só que dessa vez em situações mais favoráveis do que vinha acontecendo. Além disso, Bandeira afirmou que o clube não vai desistir de assumir o estádio, aguardando assim apenas sair a nova licitação.

— Nós e a concessionária Maracanã aprendemos muito ao longo do processo. Este novo contrato vai permitir que o Flamengo jogue no campo que sempre foi considerado como a casa da nossa torcida, em condições muito mais favoráveis que as atuais. Isso tudo sem abrir mão do projeto de assumir o Maracanã de forma definitiva, assim que estiver definido o novo marco regulatório —, disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Os setores denominados como Norte e Sul da Ilha do Urubu também não haviam assentos, fazendo com que fossem praticados preços mais acessíveis para o local, embora o Norte ter sido ocupado em grande parte dos jogos apenas por torcidas organizadas, diferente do Maracanã, que por ser maior, torcedores comuns conseguem comprar bilhetes para o setor. O novo acordo começa a valer já a partir do próximo cotejo disputado no Maraca, que vai ser contra o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro, no dia 18/08, após a pausa das competições para a Copa do Mundo da Rússia.

Confira abaixo detalhes sobre o novo contrato com o Maracanã:

  • Contrato até o fim de 2020 (dois anos e meio);
  • Valor do aluguel será 15% da renda bruta;
  • No entanto, o contrato estipula o valor máximo de R$ 700 mil por jogo;
  • O valor mínimo por jogo será de R$ 200 mil;
  • Nesse caso, o clube pagará R$ 120 mil;
  • O restante (R$ 80 mil) será arcado pela Esportecom;
  • Em troca do pagamento fixo de R$ 80 mil, a Esportecom vai explorar parte dos camarotes e áreas publicitárias;
  • A multa rescisória para Flamengo e Maracanã é de R$ 6 milhões;
  • Não há multa em caso de nova licitação ou concessão do estádio;
  • 25 jogos no mínimo por ano (clássicos estaduais e nacionais, Libertadores e fases decisivas).

Veja também

  • VASCAINDO DECTADO

  • QUAL O PQ DO FLAMENGO UTILIZAR DESSE MODO SE O ESTÁDIO DO MARACANÃ NÃO PERTENCE AO CLUBE, ISSO SE DÁ NO DIREITO DE TODOS OS CLUBES DO RIO DE JANEIRO À FAZER A MESMA COISA.

    • Tem razão amigo, a diferênça esta em apenas que o flamengo procurou e os administradores do maracanã se interessaram. Fluminense poderia fazer, vasco tbm, assim como o botafogo fez com o nilton santos. Mas pra fazer esse contrato precisa estar disposto arcar com as despesas, coisa que a maioria dos times do rj hoje não podem

  • Torcendo para dar certo …80 mil seria interessante é sem aquelas pessoas sentadas só sentido e vibrando durante o jogo seria o melhor de tudo

  • Quero só ver, vão tirar as cadeiras mas os ingressos vão ser R$50 nesses setores sem cadeiras…

    • O intuito de aumentar a capacidade é justamente para baratear o ingresso, hoje com os custos atuais os preços em vários jogos já são abaixo disso, pq aumentariam? Agora se for mata mata de libertadores ou fases finais da Copa do Brasil talvez seja até mais caro que isso.

  • Mais torcida! Mais vitórias!

  • Etaaaa, todo jogo 80 mil pessoas, vai voltar a vibração das antigas, aí sim o maraca vai voltar a ser charmoso !!!

Comentários não são permitidos.