Eliminado da Copa, Guerrero espera julgamento em meio a clima de despedida no Fla

O Flamengo cedeu apenas dois jogadores para a Copa do Mundo da Rússia: Miguel Trauco e Paolo Guerrero, ambos para a seleção peruana. No entanto, com duas derrotas na competição, a seleção está eliminada e os jogadores devem retornar ao Brasil para se reapresentar ao Fla logo após completar o último jogo pelo Peru, contra a Austrália, pela última rodada da fase de grupos da Copa.

O Rubro-Negro já aguarda o lateral-esquerdo e o centroavante, porém, o clima de despedida está instalado na Gávea, segundo o Uol Esporte. Tudo porque a relação desandou entre clube e o seu camisa 9. Com o contrato terminando no dia 10 de agosto, não é certo que o jogador vestirá mais uma vez o Manto Sagrado.

O peruano atua no Mundial amparado por uma espécie de efeito suspensivo adquirido junto ao Tribunal Federal Suíço, pois a Corte Arbitral do Esporte (CAS) havia aumentado a pena por doping do atleta para 14 meses — como já cumpriu seis de maneira ininterrupta, restam apenas oito a serem completados.

No entanto, o recurso ainda será julgado no Tribunal Suíço, mas ainda não tem data para acontecer, pois depende de quando o CAS vai apresentar a fundamentação da pena, conforme informou o Uol. Porém, todos os lados envolvidos acreditam que será feito em breve. Se a Corte Arbitral não fundamentar a decisão logo após o Peru abandonar o certame, será assim que terminar a Copa da Rússia.

Os representantes de Paolo Guerrero afirmam que o atleta está liberado para atuar enquanto o recurso não for julgado, contudo, poucos acreditam que dê tempo, de acordo com o Uol Esporte. Agora, mesmo que o julgamento não tenha acontecido até a reestreia do Fla no Brasileirão, o período no qual Paolo ficará no clube será breve.

Como a equipe da Gávea joga apenas no dia 18 de julho contra o São Paulo e o vínculo de Guerrero termina no dia 10 de agosto, o atacante teria apenas sete jogos para atuar com a camisa rubro-negra. Por isso, o clima é de despedida. Afinal, a renovação de contrato não deve acontecer.

Se antes ambas as partes viam como próximo de um desfecho positivo, o caso de doping desandou a relação entre jogador e diretoria. O atleta não engoliu o fato de ter o vínculo empregatício suspenso duas vezes nos períodos em que a sua punição esteve em vigor.

Por outro lado, o custo do atacante é de R$ 900 mil mensais aos cofres do Mengo e o atual modelo de contrato não interessa mais aos dirigentes. Porém, o maior empecilho para uma renovação contratual é mesmo a punição de oito meses por doping. No clube, acreditá-se que é apenas questão de tempo para que o ídolo do Peru comece a pagar os oito meses restantes de gancho.

Paolo Guerrero disputou 111 jogos pelo Flamengo e balançou as redes 43 vezes, tendo a sua temporada mais goleadora em 2017, quando marcou 20 gols. O peruano conquistou apenas o Campeonato Carioca da última temporada, de forma invicta, defendendo o Mais Querido.

Veja também

  • Este assunto já deu e Guerrero já era. No mengão não tem mais espaço pra ele. Temos que contratar outro. Diretoria tem que assumir e já declarar que não vai renovar. Guerrero só rendeu cartões amarelos juntamente com suspensões e nenhum titulo de expressão, fora o tempo que não jogava pra servir seleção Peruana que só nos prejudicou quando mais precisamos dele. Acorda nação, nossa direção tem que ir em busca de outro.

  • Se tem condição de jogo, tem que colocar para jogar, só lembrando de que só temos o Licon de centroavante para enfrentar o São Paulo, e por ser um jogo de 6 pontos, não vale a pena ariscar!! Guerrero neles!!!

Comentários não são permitidos.