Rodrigo Mattos: “Conmebol congela discussão de estender final única à Sul-Americana”

Além da Libertadores, a cúpula da Conmebol chegou a discutir a final única para a Copa Sul-Americana, mas vetou a ideia por enquanto por motivos técnicos e comerciais. É provável que o assunto volte a ser pauta para a temporada de 2020, embora não deva ser aplicado para o próximo ano.

Havia uma corrente dentro da confederação sul-americana que entedia que era bom aplicar a ideia da final única nas duas competições de clubes. Uma das propostas era realizar as duas decisões na mesma semana, na mesma cidade, para melhorar a promoção e reduzir custos.

Em relação à Libertadores, como se sabe, foi aprovada a decisão em jogo único que valerá na edição de 2019. O objetivo é ter um grande evento que atraia mais patrocinadores e maior divulgação para a Libertadores, amplificando a repercussão do torneio.

Quando chegou na Sul-Americana, um dos motivos da rejeição foi que os dois campeonatos ficariam muito parecidos, assim como acontecer na Europa League e a Liga dos Campeões. A Conmebol tem o entendimento de que esse não é o quadro ideal: com a diferenciação entre as duas, é possível negociar melhor o segundo torneio, sem que seja considerada uma Série B.

Outro aspecto é que a final única da Libertadores ainda será testada durante os próximos três anos ou quatro anos. Dentro da Conmebol, admite-se que depois desse período, se o projeto não der certo, volte-se ao formato inicial com dois jogos, um em cada país-sede. Então, não caberia já aplicar nas duas competições.

Um terceiro fator é que poderia se utilizar a mesma cidade para as duas finais. Neste caso, o departamento técnico da Conmebol levantou que o segundo jogo poderia ser prejudicado, por exemplo, se houvesse chuva e o gramado fosse impactado.

A discussão na confederação sul-americana ainda não acabou e, como dito acima, deve ser retomada no futuro. Mas, por enquanto, o projeto de final única no segundo torneio foi congelado.

Veja também

  • Q babaquice, tudo a gente tem q copiar a Europa.

Comentários não são permitidos.