Lance!: “Mistos do Fla não engrenam no Brasileiro e acumulam derrotas”

FOTO: GERALDO BUBNIAK/AGB

O discurso de que o Flamengo vai brigar nas três competições das quais participa – Campeonato Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil – com a alegação de que tem elenco para isso, na prática, não vem se mostrando efetiva. A equipe que, até pouco tempo, era líder do Brasileiro, terminou o primeiro turno na terceira colocação (atrás de São Paulo e Internacional) e, das quatro derrotas que teve até o momento na competição, em três estava com time misto em campo.

Contra a Chapecoense, em maio, o primeiro revés no Brasileiro. Em partida que marcou o retorno do atacante Guerrero após punição por teste positivo em antidoping, o Flamengo foi a campo com uma equipe quase toda reserva, uma vez que, três dias depois, enfrentaria o Emelec (EQU),em jogo-chave pela fase de grupo da Libertadores.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos, para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir! 


Diante do Grêmio, Léo Duarte, Réver, Diego e Marlos (titular à época) foram poupados visando o confronto com o Cruzeiro, pela Libertadores. Derrota por 2 a 0, na Arena do Grêmio. No confronto com o Atlético-PR, Flamengo foi a campo sem Diego e Réver, que apontaram desgastes musculares, e Diego Alves, com dores no joelho direito. Para evitar perdê-los diante da maratona de duelos decisivos, ficaram no Rio e Fla teve novo revés.

Com o time titular, neste primeiro turno, apenas uma derrota: para o São Paulo, no Maracanã, partida que colocou o Tricolor paulista de vez na briga pela liderança.

Recentemente, o técnico Maurício Barbieri salientou que não há estratégias certas ou erradas em casos como esse, destacou o trabalho de toda a comissão e fez críticas ao calendário do futebol brasileiro. Ele, porém, admitiu que algumas peças fizeram falta no último domingo.

Sempre sentiremos falta dos jogadores que vêm atuando. Mas já tivemos situações assim antes e conseguimos o resultado. Tem que dar os méritos ao Atlético, que melhorou seu jogo também. Às vezes falam “o seu adversário direto venceu o Atlético”, mas era Atlético. Faltou a gente ter mais equilíbrio para não ceder a vantagem a eles. No segundo tempo, eles tiveram chances, mas criamos mais oportunidades para fazer os gols. O segundo tempo foi mais um jogo que deveríamos ter feito desde o início, mas não fomos capazes – disse, após a derrota para o Atlético-PR.

Veja as escalações:

Contra Chapecoense (fora de casa): César; Pará, Léo Duarte, Juan e Trauco; Jonas, Rodinei, Jean Lucas e Diego; Marlos e Guerrero

Contra São Paulo (em casa): Diego Alves; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Romulo, Lucas Paquetá, Diego, Éverton Ribeiro e Marlos; Guerrero

Contra Grêmio (fora de casa): Diego Alves; Rodinei, Thuler, Juan e Renê; Cuéllar, Jean Lucas, Lucas Paquetá, Éverton Ribeiro e Vitinho; Uribe

Contra Atlético-PR (fora de casa): César; Rodinei, Léo Duarte e Thuler e Renê; Cuéllar, Willian Arão, Lucas Paquetá, Éverton Ribeiro e Vitinho; Uribe

Reprodução: Lance!

Veja também

Comentários não são permitidos.