Flamengo insiste e se acerta com Bruno Henrique, mas Santos faz jogo duro; contrato seria de três anos

FOTO: DIVULGAÇÃO

Por: Venê Casagrande

Flamengo não desistiu de Bruno Henrique, do Santos, e mantém as conversas com o jogador. A negociação rola há mais de quatro meses, e o Santos mantém o jogo duro. Entre a diretoria do Fla e o estafe do atacante existe um acordo, e as partes, inclusive, acertaram o tempo de contrato, que seria de três anos. O próximo passo, agora, é convencer o Peixe a liberar o jogador.

A primeira proposta do Flamengo, de 4 milhões de euros (cerca de R$ 18 milhões na cotação atual) e mais dois jogadores (Rômulo e Matheus Savio), conforme publicado aqui no Coluna do Flamengo no último dia 15, foi rejeitada pelo Santos. A equipe paulista alegou que Sampaoli pediu a permanência de Bruno Henrique. José Carlos Peres, presidente do Peixe, inclusive, revelou em entrevista à rádio 98 FM que recebeu a oferta rubro-negro e chegou a garantir a permanência do jogador na Vila.

– Não abro mão do Bruno Henrique. Não vendemos ele ainda. Não temos nenhum compromisso firmado para vender o atleta. Cruzeiro e Flamengo foram atrás. Sampaoli fez questão de dizer que não abre mão do jogador. Ele fica conosco. Vamos conversar com o Bruno e resolver a situação dele. Esperamos acertar com Bruno a situação, melhorar… -, disse o presidente do Santos, em entrevista concedida à “Rádio 98“, de Belo Horizonte.

Bruno Henrique despontou no futebol brasileiro atuando pelo Goiás e brilhou com a camisa esmeraldina, conseguindo uma transferência para o Wolfsburg, da Alemanha. Em 2017 foi contratado pelo Santos e teve uma grande temporada. Em 2018, no entanto, sofreu com lesões e não fez uma temporada de destaque. Além de ter mais três temporadas de contrato com o Peixe, a multa rescisória do jogador é alta (não foi revelada à reportagem).

Bandeira de Mello é quem assina as propostas:

Após o título do Flamengo na Copa do Brasil Sub-17, Eduardo Bandeira de Mello, presidente do clube até o dia 31, garantiu que não participa do planejamento da equipe para 2019 e comentou o fato de nenhuma contratação ter sido confirmada, mas revelou que assinou propostas feitas pelo Rubro-Negro.

Isso é normal. De qualquer maneira, não quero me deter muito por que essa questão de contratações faz parte do programa da nossa transição, então está sendo feito em comum acordo com a diretoria que vai entrar. Por motivo óbvio, não estou participando e nem interferindo em nada, estou simplesmente viabilizando. Quando tem que assinar uma proposta ou um contrato, eu vou lá e assino. Natural que isso agora fique a cargo de quem está entrando.

Veja também

  • Todos contratando menos o Fla, vamos brigar pra não cair ano que vem com esta diretoria

  • Boa EBM!

Comentários não são permitidos.