fbpx

Matheus Brum: “O futebol como palanque político”

FOTO: VENÊ CASAGRANDE

Olá, companheiros e companheiras de Coluna do Fla. Vencemos o Carioca, deixando o Vasco mais uma vez com o vice e estamos na véspera de uma decisão na Libertadores. Minha visão sobre o time e o desempenho em campo, já deixei claro aqui em diversas colunas. Quero usar o espaço pra tratar de outro tema.

Certa vez, Thiago Leifert, hoje apresentador do Big Brother Brasil, escreveu um artigo dizendo que “evento esportivo não é lugar de manifestação política”. Na época, tal declaração deu um quiprocó danado. Muita gente metendo o pau e muitos concordando, naquele Fla x Flu de opiniões que infelizmente vivemos no Brasil.

O futebol, assim como o esporte, também é político. Afinal de contas, construir praças para que a população pratique atividades físicas é uma forma de política; um banco público patrocinar clubes é política; o esporte enquanto ferramenta de inclusão é política; bolsa atleta para que nossos desportistas vivam 100% do esporte é política. Enfim, os exemplos são fartos. Só que há uma diferença entre política e politicagem.

A presença do Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) e do juiz “estrela” Marcelo Bretas, em um dos camarotes do Maracanã na final do Carioca é politicagem; entregar uma camisa para o deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL), depois de negar participação na homenagem ao ex-atleta Stuart Angel, que foi torturado e morto pela ditadura militar, e ainda publicar uma nota dizendo que a instituição “não se posiciona sobre assuntos políticos”, é politicagem; a polêmica sobre o veto da expressão “festa na favela” e a consequente nota oficial, que não foi conclusiva, também é politicagem.

A diferença entre política e politicagem é simples. A primeira é o conceito como um todo. É utilizar seus agentes em prol da sociedade, buscando a melhoria da vida de todas as pessoas que vivem na mesma comunidade. A segunda é a política barata, de interesses espúrios e que olha apenas para o próprio umbigo.

Infelizmente, tal prática não acontece apenas no Flamengo. Na comemoração do título paulista, um senador e um deputado estadual estiveram entregando medalhas para os jogadores do Corinthians. Um deles, inclusive, vestindo uma camisa da seleção brasileira com o número do seu partido. Isso, em uma partida que teve mais de 36 pontos de Ibope na TV aberta. No fim, os políticos levaram a medalha para casa, ao contrário de alguns funcionários do clube que voltaram de mãos abanando.

Ou seja, a politicagem está a solta no futebol brasileiro. E acontece nos dois espectros ideológicos. Alguns exemplos clássicos. Seleção campeã do mundo de 2002, visitando Fernando Henrique Cardoso, em Brasília. Corinthians, campeão da Copa do Brasil visitando Lula, também na capital federal. E assim vai.

Essa associação é extremamente perigosa. Como futebol mexe com emoção, atitudes como essa podem interferir diretamente na urna. Basta ver a quantidade de ex-dirigentes e atletas que hoje atuam ou atuaram na política. A esmagadora maioria deles não foi eleita com projetos claros, e sim por conta da identificação com alguma torcida. Muitos destes deixaram clubes completamente sucateados apenas para poder conseguir a projeção necessária pra um cargo legislativo.

A politicagem destrói o país. Estamos neste limbo econômico, cultural, moral e ideológico por causa dessa prática nefasta. E o futebol, com toda a entrada que tem na sociedade, acaba se tornando um grande palanque. Por isso, é preciso que a torcida esteja unida contra essas práticas. Na véspera da decisão do estadual, um grupo de rubro-negros escreveu uma carta endereçada ao presidente, pedindo uma atenção redobrada para que nenhum político tirasse proveito da festa, caso viesse um título.

Sabemos que o Flamengo, no caso, precisa de respaldo legislativo e executivo para aprovar projetos de interesse social e da instituição. Mas, tem capacidade, principalmente através de seus dirigentes de conseguir fazer isso sem apelar pra politicagem.

O esporte em geral precisa fazer política. Estar junto com os prefeitos, secretários, governadores, presidentes para pensar em projetos de política pública; apoiar construção de espaços esportivos, criação de escolinhas em zonas de vulnerabilidade social; planos de sócio-torcedor que contemple os torcedores de baixa renda; atividades culturais e esportivas nas sedes sociais. Há muitas ideias, mas pouca ação. E neste ínterim, aparece a politicagem simples, mas que é suja e barata.

E numa hora, esses mesmos que estão presentes, vestindo a camisa, abraçando, prestando apoio, podem dar as costas. Afinal de contas, a politicagem não é séria. E sim, um grande jogo de interesses.

Matheus Brum
Jornalista
Twitter: @MatheusTBrum

Gostou? Comente! Não gostou? Comente mais ainda! Mas, por favor, vamos manter o diálogo sem xingamentos ou palavras de baixo calão. O bom diálogo engrandece o homem e nos faz aprender, diariamente!

37 Comentários

  • Deixa de mememe, um juiz e um governador não podem vestir as camisas de seu clube do coração e ir ao estádio?? A democracia de vcs é igual a do STF!!

    • Quem deu espaço pra esse cara escrever? só escreve bosta! o cara não pode ser torcedor no dia de folga dele? e foda-se se estiver usando como palanque, nem todo palanque é pra o mal, se continuar combatendo a corrupção e violencia no estado do Rio pode usar o maior clube do brasil sim!!! mostrou prudencia em entregar a concessão do Maraca ao Fla e Flu, tirando das mãos de uma empresa corrupta…

  • Não sei por qual motivo isso foi publicado, chegou a hora de parar com a palhaçada! Se o cara é juíz ou governador isso é a profissão ou a ocupação momento, eles tem todo o direito de torcer para um time, assim como você e jornalista e torce, TB tem todo direito de ir ao estádio e postar uma foto como eu e você quem está politizando é você, pode ser que esse juíz condenou alguém que você ame, admira sei lá enfim ou o governador não seja o que você votou ou não seja do seu partido de estimação. Vamos parar de querer manipular e fazer publicações tendenciosas quem está misturando esporte o Flamengo com política é você

    • Mais uma anta. Deve ler jornal com a bunda por não saber quem são as pessoas na foto e sua participação.

  • Excelente artigo sobre um tema negligenciado pela grande imprensa. Os comentários estúpidos são a comprovação dos malefícios da politicagem. Esses torcedores/eleitores que se deixam enganar por truques baratos precisam ser salvos de sua própria ignorância. Parabéns.

    • Arthur, precisa chamar os comentários de opiniões contrarias de ignorância? é essa arrogância que divide o país.. No mais, concordo com o texto do Matheus.

        • Arthur, sua opinião foi um bálsamo no meio de tanta besteira escrita. A capacidade de entendimento do flamenguista desce ladeira a baixo na banguela. Sinal dos tempos

          • A sua opinião no meu entender deixou de ter credibilidade, sua palavra não é a final, ignorantes são os que pensam de forma contrária a você? Que pena.

      • Parabéns, Gabriel. De todos os comentários contrários que li, não vi nenhum mal-educado. Todos apenas externando respeitosamente uma opinião divergente de que essas figuras, como seres humanos, têm todo direito de ir a um estádio de futebol no seu momento de descanso. Você está certíssimo. Infelizmente para alguns ignorância é simplesmente aderir à opinião contrária. Uma pena. Forma rasa de ver o mundo. Bretas e Witzel têm todo direito de ir ao Maracanã num domingo. Isso tá muito longe de ser politicagem.

    • Honrado com seu comentário, Arthur. Sempre leio suas colunas, desde o tempo de GE.com

      Mesmo em tempos de grande ignorancia, temos a oportunidade de através das palavras levar algum tipo de esclarecimento. Sem sempre seremos bem recebidos. Mas, essa é nossa luta! Seguimos!!

      SRN

    • Todos que estão apoiando esse artigo, que de nada agrega ao futebol do Flamengo são esquerdistas inconformados, com a perda da boquinha do PT e de seus simpatizantes. Além de figuras públicas, os caras são seres humanos, deixem suas críticas políticas para outro veículo de informação, porque aqui, o propósito tem que ser falar do futebol do Flamengo.

  • É engraçado como esses jornalistas, não diferentes de outros profissionais dos mais vastos seguimentos, se manifestam acerca de assuntos que os (não) interessam. Essas situações em comento – politicagens no futebol – vêm ocorrendo há muito tempo sem nunca ter sido objeto de abordagem, hoje porém, como se trata de Flamengo, essas situações passam a ser observadas de forma negativa. Chegaram agora no Brasil?

  • Eu acho engraçado, não vi essa comoção toda quando o treinador do Curintha na época foi ao INSTITUTO do MAIOR LADRÃO DA HISTÓRIA DESSE PAIS comemorar uma conquista, Juca da ESPN e demais jornalistas ficavam quietinhos, agora que outros políticos estão indo ver SEUS TIMES no estádio, não pode, isso é um absurdo!! É perigoso e etc. Vão tudo tomar vergonha na cara, cada um tem o seu time do coração e merece ir a hora que quiser aos estádios. O que eu não concordo é entregar medalhas ou premiações que são do clube a estas pessoas. De resto, é apenas um mimimi de uma classe de militontos de uma ideologia falida.

    SRN

      • Não é bolsominion, é realista, outros governadores sempre foram a jogos decisivos e tiraram proveito da situação e nunca vi qualquer órgão da imprensa falar algo, agora como esse governador não é petista, é politicagem. Dois pesos e duas medidas.

  • Sinceramente, não entendo porque 2 juizes de Direito, um na condição de Governador do Estado e o outro ainda na magistratura, não podem ir ao Maracanã com suas esposas, filhas, mães, etc. vestindo a camisa do clube do coração. O que não pode é, vestidos de Flamengo, irem lá embaixo entregar medalhas e usar as fotos e vídeos de registro em campanhas eleitorais. Isso sim é politicagem. César Maia fez muito pior e ninguém falou nada, talvez por nunca ter sido visto com a camisa alvinegra em lugar nenhum. Botafoguense declarado, prefeito do Rio (dono do estádio), incluiu cláusulas no edital da concessão do Engenhão que só o Botafogo podia cumprir. Isso acabou eliminando do cotejo o Flamengo e o Fluminense, ambos candidatos a administrar o Engenhão. Onde estavam os “defensores” da moralidade na época? Sérgio Cabral é vascaíno, ia ver jogos do Vasco, com camisa e tudo, e ninguém dizia nada. Onde estavam os “paladinos” da boa política? Mas o Witzel e o Bretas, vestindo camisa do Flamengo pra ver o jogo no Maracanã com suas esposas e depois irem pra casa (e não entregar medalhas ou tomar cerveja junto com o Landim no vestiário e sair em todas as redes sociais do planeta), é “politicagem”. Afinal de contas, o que não é politicagem nesse país? Paes é vascaíno. “Que bacana!”. Cabral é vascaíno. “Que bonito!”. César Maia é botafoguense. “Olha que legal!”. Lula é corintiano. “Fantástico!”. Bolsonaro é palmeirense. “Porcoooo! Porcooooo!”. Witzel é flamenguista. “Politiqueiro!”.

    Sem querer tirar a razão do autor, quando fala dos politiqueiros que existem por aí, acho que incluir o Governador e o juiz nesse rol, e chamar isso de “perigoso” (perigoso pra quem?) foi, no mínimo, um exagero.

      • Olha o intelectual falando! Xingando todo mundo como se sua opinião fosse a verdade absoluta. Vai tomar no CU babaca do krl. Quer falar em laranja, mas defende o maior ladrão da história desse país. Vsfd otário!!!

      • Olha o intelectual falando! Xingando todo mundo como se sua opinião fosse a verdade absoluta. Vai tomar no CU babaca do krl. Quer falar em laranja, mas defende o maior ladrão da história desse país. Vsfd otário!!!

  • Hoje estou aposentado, todavia, fui advogado na area federal por CURTOS 32 ANOS, posso dizer a respeito do Juiz Bretas, que se trata de um JUIZ SERIO E HONESTO, bem como, DE UMA PESSOA SIMPLES, o fato de, AO EXERCER a funcao de JUIZ CONDENAR LADROES E CORRUPTOS NAO O TORNA “ESTRELA”, muito pelo contrario, O TORNA UNICA E SIMPLESMENTE “JUIZ”. Agora, ao comparecer a premiacao do time que torce, NAO O AUMENTA NEM DIMINUI, mostra apenas o torcedor, e agora a guisa de esclarecimento, O JUIZ MARCELO BRETAS ENTROU NO JUDICIARIO ATRAVES DAS NORMAS LEGAIS, ELE “NAO PRECISA OU PRECISOU DE ELEICAO NEM DE VOTO PARA EXERCER SEU MISTER”, ao contrario da turma mencionada nesta coluna, eduardo paes, sergio cabral, fernando henrique, lula, cezar maia. Finalizando prezado Matheus, JUIZES E ATE POLITICOS, PODEM APARECER EM PUBLICO COM AS CAMISAS DOS SEUS CLUBES, o que “NAO DEVERIAM FAZER ERA ROUBAR O PAIS” e quanto a nos os torcedores “DEVEMOS REPUDIAR OS CORRUPTOS E LADROES”, e “APLAUDIR AQUELES QUE COMBATEM” seja Juiz ou exerca qualquer cargo, ate o de eleitor.

  • Sérgio Cabral vivia no Maracanã em jogo do Vasco e nunca vir uma postagem assim, quem tá fazendo politicagem aqui é vc seu manezao.
    Vou guardar o seu nome pra nunca mais ler uma matéria escrita por você.

  • To aqui me fudendo de pagar imposto p financiar Itaquerão que foi dado de presente pro corinthians por um ex-presidente corrupto e o cara vem criticar um juiz que condenou um ex-governador absurdamente corrupto que terminou de destruir o rio de janeiro. A ideologia cega as pessoas… E essa porra dessa página não tem que postar conteúdo…

  • Desde que que faça a coisa certa o que tem de mal em usar o futebol como palanque? melhor do que fingir ser honesto!!! por mim o cara pode ser marqueteiro, usar o que quiser como palanque… melhorando o estado do Rio que está falido e abandonado, fazendo a coisa certa, não sendo corrupto, etc… pode nem torcer para o Flamengo, mas o fato de ter entregue a concessão para o único clube capaz de cuidar do patrimônio do estado, ainda dando lucro ao estado já mostra prudencia!!!

  • Parabéns Matheus pelo excelente artigo, penso da mesma forma: a politicagem é imunda e não podemos deixar que ela infeste nosso clube do coração. SRN!

  • Aí Matheus Brum, vtnsc, essa página aqui é para lutarmos pelo que é melhor para o Flamengo.Você pode até ser flamenguista mas vem pra cá com suas ideologias políticas colocadas em primeiro lugar que o Mengão, se achando o dono da verdade e o intelectual.Pra mim vc é um merda.Se fosse verdadeiramente Flamenguista não teria postado esse monte de bosta.Quem é apaixonado pelo Mengão sempre vai apoiar qualquer ação que nos faça bem.Se for para falarmos de política, sempre serei favorável ao Bolsonaro mas não estamos aqui para isso.Aqui nós queremos o melhora para o FLAMENGO.Depois dessa postagem, pra mim vc é um merda!!!!

  • Criação de sites e aplicativos para celular