Técnico do Flamengo sub-17 revela principal arma para virada em final contra o Corinthians

FOTO: RODRIGO GAZZANEL / AGÊNCIA CORINTHIANS

A equipe profissional do Flamengo encara o Grêmio na noite deste sábado (10), pelo Brasileirão. Antes disso, porém, os Garotos do Ninho já fizeram bonito na competição para a categoria sub-17. Encarando o Corinthians no primeiro jogo da final, o Rubro-Negro saiu do primeiro tempo perdendo por 2 a 0, mas conseguiu virar e sair com o triunfo por 4 a 3. Depois do bom resultado, o técnico Phelipe Leal indicou a força psicológica como principal arma da equipe para a vitória.

– O que foi determinante para nós foi a capacidade de nos mantermos concentrados. O lado psicológico foi essencial para que a gente pudesse seguir forte, ajustar o que precisávamos e, acima de tudo retomarmos. Hoje foi a vitória do sacrifício, da raça, mas, acima de tudo, do equilíbrio. Penso que a gente sai fortalecido. Um passo importante foi dado, mas precisaremos de mais para conseguir uma nova vitória e conquistar o título no Espírito Santo -, disse ele em vídeo divulgado pelo clube.

Autor de dois gols nos primeiros 90 minutos da final e artilheiro da competição, Lázaro também concedeu breve entrevista após o triunfo. O garoto ressaltou a atuação, mas destacou a importância de seguir focado para o segundo e decisivo jogo, que será no próximo sábado (17), no estádio Kleber Andrade, em Cariacica.

– Sem palavras para esse primeiro jogo. A gente nem esperava um 4 a 3, foi um jogo bastante eletrizante. Mas é isso, em final a gente pode esperar tudo. No intervalo a gente se reuniu, o professor passou as instruções, e a gente botou na cabeça que teríamos a oportunidade. Não foi a toa que a gente conseguiu os quatro gols. A equipe está de parabéns, porque botamos raça. Mas agora é manter os pés no chão, porque tem o segundo jogo ainda, não tem nada ganho.

Veja também

  • É sempre bom enfrentar o Corinthians. Alegria garantia , em qualquer categoria.

  • Agora é só aguardar o choro do Neto e da imprensa paulista

  • O Corinthians virou um freguês de carteirinha!

Comentários não são permitidos.