#COVID19: Sem previsão de retorno do futebol, consultora projeta grande retração de receitas para 2020

FOTO: PAULA REIS / FLAMENGO

A pandemia do novo coronavírus paralisou, por tempo indeterminado, as atividades e competições esportivas. Considerando os impactos econômicos gerados pela crise da Covid-19 e sem uma perspectiva para o retorno do futebol no Brasil, a consultora financeira Ernst & Young prevê uma grande retração de receitas globais para 2020.

Conforme divulgado pelo Globo Esporte, a empresa avaliou o cenário e projetou dois cenários, sendo um otimista e um pessimista. Em ambos, a retração é considerável e pode ser comparada aos valores do futebol no ano de 2016. Segundo o GE, a análise prevê que “se em 2019 bateu R$ 6 bilhões, neste ano de 2020 deve gerar menos R$ 1,3 bilhão. Com outra projeção pior, de R$ 1,9  bilhão de redução de receita. Não vai chegar a R$5 bilhões”.

Ainda de acordo com as projeções da Ernst & Young, divulgadas pelo portal, todos os itens avaliados (direitos de transmissão, premiações, matchday, transferência de jogadores, comercial, clube social/esportes amadores e outras receitas), terão redução, mas o maior impacto será o de matchday, considerando que o retorno do futebol, em primeiro momento, será realizado com portões fechados.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Se tratando do Flamengo, os impactos da pandemia da Covid-19 já afetam, significativamente, os cofres do Rubro-Negro, que viu as saídas da Azeite Royal, logo no início da crise, e também do banco BS2, responsável pelo patrocínio master do clube. O Mais Querido também já perdeu um considerável número de assinaturas no programa sócio torcedor, que chega a aproximadamente 20 mil cancelamentos.

Devido à crise gerada pelo novo coronavírus, o Flamengo demitiu cerca de 62 funcionários e entrou em acordo com o Sindicato, conseguindo 25% de redução salarial para todos os funcionários que recebam acima de R$4 mil/mês. Os jogadores abriram mão dos direitos de imagem até o ano que vem, e os valores serão pagos posteriormente.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *