Muros da Gávea pichados, revelação de Everton Ribeiro e discordância na direção do Fla; veja o que #BombouNoColuna

Foto: (Divulgação / Internet)

  • Em protesto contra venda de jogo, muros da Gávea amanhecem pichados neste sábado: “Flamengo é do povo”

O Flamengo entrou para a história na última quarta-feira (01), quando transmitiu a vitória por 2 a 0 em cima do Boavista. O Rubro-Negro venceu a queda de braço que travou com a Rede Globo, que tentara impedir que o Fla passasse o duelo na FlaTV. Porém, o Fla vendeu a partida da semifinal da Taça Rio, contra o Volta Redonda, para o MyCujoo, plataforma de streaming. E os torcedores não gostaram da ação da diretoria e picharam os muros da Gávea.

Isso porque, quem quiser assistir ao jogo deste final de semana, terá que pagar R$ 10, residentes no Brasil, ou 8 dólares, rubro-negros que moram no exterior. Com isso, os muros da Gávea amanheceram pichados neste sábado (04), com os seguintes dizeres: “Fora, Landim. Ganancioso” e “O Flamengo é do povo“. A ação é em forma de protesto à atitude da diretoria do Fla. A informação foi divulgada primeiramente pelo jornalista Marcos Coelho, da rádio Tupi. [LEIA NA ÍNTEGRA]


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


 

  • Jogar de olhos fechados? Everton Ribeiro revela intenção de Jorge Jesus em ‘automatizar’ jogo do Fla

Desde que Jorge Jesus chegou ao Flamengo, em junho de 2019, o desempenho apresentado pelo Rubro-Negro cresceu consideravelmente. Não à toa, o time carioca é apontado, por muitos, como o melhor do continente. Mas, qual o segredo do Mister? Dentre muitos, existe o de fazer com que o Mais Querido jogue já sabendo tudo que precisa fazer dentro das quatro linhas. Confira o que disse Everton Ribeiro. [VEJA AQUI]

  • Vice de finanças é o idealizador da ideia de cobrar por transmissão do jogo do Fla; decisão não foi unânime

De acordo com o jornalista Venê Casagrande, do O Dia, um dos principais responsáveis por isso é o vice-presidente de finanças do Flamengo, Rodrigo Tostes. O dirigente é quem idealizou a ação, levando o debate para a diretoria, que não foi unânime. Alguns membros da alta cúpula administrativa do Rubro-Negro se opuseram à ideia, mas foram votos vencidos. [CONFIRA TODOS OS DETALHES]

LEIA TAMBÉM:

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *