Afastamento de Lincoln interfere nas negociações, e interesse do Pafos esfria

FOTO: REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM

A relação entre Flamengo e Lincoln estremeceu nas últimas semanas. Isso porque, na última quinta-feira (03) o atacante foi afastado do elenco profissional do Rubro-Negro, após desentendimento com Bruno Spíndel, diretor executivo de futebol do clube. Com interesse do Pafos, do Chipre, o Clube da Gávea tentava a todo custo negociar o atleta. No entanto, diante do noticiário negativo envolvendo o camisa 29, a conversação esfriou e o Fla corre o risco de não concretizar a venda. A informação foi divulgada primeiramente por Venê Casagrande.

A princípio, o Pafos comunicou ao Flamengo que estava disposto a desembolsar 4 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões na cotação atual) para comprar 75 % dos direitos econômicos de Lincoln. Dessa forma, só restaria o acerto com o centroavante e seus empresários. Contudo, o fato de o jogador descer para treinar com as categorias de base, após três anos nos profissionais, desanimou o clube do Chipre, que já repensa a negociação.

Vale lembrar que, enquanto a diretoria do Clube da Gávea buscava vender o jogador para o Pafos, Lincoln e seus representantes, desde o início, não se empolgaram e, sem pressa, adotaram cautela e aguardaram novas investidas de clubes mais “interessantes”. Portanto, mesmo que chegue uma proposta oficial, a probabilidade de uma recusa por parte do jogador é grande.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Dentre as propostas mais aguardadas por Lincoln está a do Dínamo Kiev, da Ucrânia, que havia demonstrado interesse no jogador e estaria disposta a pagar valores parecidos com o do Pafos, cerca de 4 milhões de euros. Porém, diante dos acontecimentos recentes envolvendo o camisa 29, os empresários do atleta temem o negócio esfrie e que não haja proposta oficial ao Flamengo.

O imbróglio entre Flamengo e Lincoln teve início na noite da última quarta (02), quando Spindel telefonou para o centroavante e pediu que ele viajasse às pressas para Salvador e atuasse pela equipe sub-20. A solicitação irritou o jogador e seus empresários, que negaram o pedido, alegando que o atleta está há mais de três anos integrado ao elenco profissional do Mais Querido.

Dessa forma, na manhã seguinte, Lincoln se apresentou normalmente no CT Ninho do Urubu, entretanto, teve seu material esportivo retirado do CT e foi liberado das atividades do elenco. Posteriormente, o atleta chegou a treinar com o elenco sub-10 do clube e até com jogadores do sub-18.

 

Veja também