Após atuação apagada de Michael, rubro-negros não perdoam nas redes sociais

FOTO: MARCELO CORTES/ FLAMENGO

Neste sábado (06), o Flamengo entrou em campo pelo Campeonato Carioca e, mais uma vez, o time repleto de Garotos do Ninho representou e venceu o Macaé por 2 a 0. Contudo, o mais experiente do grupo, Michael, deixou a desejar no Maracanã e não aproveitou chance como titular do Mais Querido. Nas redes sociais, os flamenguistas não perdoaram a atuação do atacante.

VEJA REAÇÕES:


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Contratado sob alta expectativa em 2020, Michael ainda não deslanchou no Flamengo e ainda procura mais espaço no elenco. Visando mostrar serviço ao técnico Rogério Ceni, o atacante abriu mão da folga de 15 dias, após a conquista do octacampeonato, e pediu para participar das rodadas iniciais do Campeonato Carioca.

Após a vitória sobre o Macaé, a próxima oportunidade deve ser no primeiro clássico do ano para o Flamengo. No próximo domingo (14), o Mais Querido encara o Fluminense no Maracanã. No duelo, o time será representado novamente pelos garotos da base, já que o elenco principal se apresenta apenas no dia 15 de março.

Flamengo x Fluminense será disputado às 18h (horário de Brasília), com exibição pela TV Record. No entanto, o Coluna do Fla traz, como de costume, a transmissão mais rubro-negra da internet, via Youtube. Rafa Penido comanda a narração, acompanhado do comentarista Tulio Rodrigues.

ASSISTA AOS GOLS DA VITÓRIA DO FLAMENGO:

 

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Se adaptando? Desvalorizar o ativo do clube? kkkkkkkkkk
    Ele próprio se desvaloriza, já virou piada na imprensa nacional, o Flamengo JAMAIS vai recuperar o valor investido nele, porque ele não joga o que pensamos que jogava.
    Se adaptando? Já faz 1 ano desde que ele chegou e ele ainda está se adaptando? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk que PIADA.
    Então Vitinho, que chegou em 2018, também está se adaptando? Ah, me poupe.

  • Perfeito, Darcy! Vou mais além: o Michael tem características que se encaixam bem no perfil do Flamengo, um jogador rápido, driblador e insinuante, perfeito para entrar no 2o. tempo e infernizar a defesa adversária, independente do time estar atrás do placar ou não. Mas infelizmente, essa torcidinha Nutela que só vive em Face e Zap, não sabe fazer outra coisa a reclamar.

  • Concordo com Darcy, Michael é um ativo do clube e está se adaptando. Pediu para jogar ao invés de tirar férias com os demais e teve um treino com a garotada que está anos junta. Paciência pessoal, paciência.

  • Michael dibla quem ? Fraco demais . Da a não ao Rogério Ceni e sai pra fazer meinha ! Duas bichonas.

  • Jogar no Flamengo é sempre uma pressão tremenda. Se o atleta não quer ser cobrado, ele não pode fazer parte do elenco do Mais Querido. A contratação do Michael me lembra muito a compra de um ponta direita chamado Sérgio Araújo do Atlético- MG, quando Renato Gaúcho foi negociado do Mengao para a Roma ,no final dos anos 80. O atacante mineiro até que começou bem, mas depois caiu de produção no Mais Querido e o alto investimento rubro-negro foi perdido. Achei louvável a atitude de Michael, que quis ajudar a garotada, enquanto jogadores reservas que custam milhões por ano em salarios, como Vitinho, estão de férias, mesmo sem atuar durante os jogos decisivos do Brasileirão, mas falta qualidade técnica ao ex-atleta do Goiás, que custou quase 40 milhões de reais, sem entregar muita coisa em troca, lembrando as equivocadas contratações da gestão Bandeira.

  • Não posso concordar
    com esse tipo de cobrança.
    Além de depreciar o valor
    de um jogador adquirido
    a peso de ouro, produz uma
    pressão psicológica totalmente
    inoportuna. Michael não pode
    ter esquecido de jogar bola.
    No Brasil, se contam nos dedos
    os dribladores como ele,
    qualidade indiscutivel
    que ele revelou possuir
    atuando no Goiás. Quase
    não jogou no último semestre,
    estando completamente sem
    ritmo de jogo. É hora de apoiar,
    e não de cobrar. Sempre
    discordei dessa pressão
    que obriga o jogador a ter
    que superar uma fase ruim
    sob vaias e apulpos dos
    torcedores. A predisposição
    para vaiar parece ser sempre
    bem maior do que a de apoiar.
    Quero ver o Michael recobrar
    sua confiança, e voar dentro
    de campo como fazia no Goiás,
    e estou disposto a ajudá-lo a
    fazer isso.
    Será uma arma fatal sempre
    que o Flamengo puder jogar
    no contra-ataque.