Clubes cariocas são afetados financeiramente por transmissões ilegais de partidas do Estadual

FOTO: MARCELO CORTES / FLAMENGO

A temporada de 2021 marca o fim do monopólio da Rede Globo nas transmissões do Campeonato Carioca. Isso porque, a emissora carioca perdeu a queda de braço com a Record TV, que adquiriu os direitos televisivos do Estadual em TV aberta. No entanto, a mudança ainda não caiu nas graças do público e isso afeta diretamente a arrecadação dos clubes.

Desta forma, há a proliferação de transmissões piratas dos jogos, e os times cariocas têm sofrido no bolso. Não à toa, o Flamengo sofre as maiores consequências, visto que, por exemplo, no clássico com o Fluminense, cerca de 345 links ilegais foram derrubados. Uma média de quatro sites piratas caindo a cada minuto de jogo. Além disso, nos 14 primeiros jogos da competição foram derrubadas 1.045 exibições no Facebook e Instagram, e outras 435 no YouTube.

Cabe destacar que as transmissões piratas não são algo exclusivo da temporada de 2021, mas os reflexos que causam nas equipes são diferentes este ano. Isso porque, devido à pandemia, não há arrecadação de bilheteria, os planos sócios-torcedores tiveram queda de receita, além do novo modelo de negócio da TV, os clubes grandes do Rio, como o Flamengo, passaram a depender ainda mais do torcedor que não se rende à pirataria.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Nos anos anteriores, a transmissão do Campeonato Carioca era vendida integralmente para terceiros, no caso a Rede Globo, que utilizava tanto a TV aberta quanto o Pay-per-view. Sendo assim, o clube já recebia o valor previamente estabelecido, ou seja, não tinha preocupações se o produto fosse pirateado. Entretanto, com a implementação do novo modelo, e os PPV ‘fatiados’, se o torcedor recorre à transmissão ilegal, a verba deixa de entrar diretamente no cofre do seu time.

As informações foram inicialmente divulgadas pelo EXTRA. O jornal também entrou em contato com Bruno Maia, especialista em inovação e negócios na indústria do esporte e entretenimento, que afirmou que este fenômeno é algo comum e permanecerá acontecendo enquanto o novo modelo de negócio não se estabelecer.

— Hoje, o consumidor precisa de diversas plataformas para acompanhar seu time. Todas relativamente caras. Em um contexto como esse, a resposta dele é simples: não pagar nenhuma. O que está acontecendo com o Carioca já acontecia com a Libertadores, com a Sul-Americana no ano passado. O fato de ser uma “TV do clube” não muda drasticamente o engajamento da maioria dos torcedores. Se o ecossistema é ruim, não importa o player. O consumidor vai olhar o bolso dele antes.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Faltou planejamento, faltou uma equipe competente e profissional com know-how nesse novo desafio, faltaram pacotes por um valor mais popular, falta uma equipe de marketing criativa, que explore melhor a marca Flamengo, que ofereça mais opções de pacotes e produtos, enfim… chama o pessoal do Grêmio para dar umas aulinhas de como fazer um trabalho eficiente e profissional nessa área, bem distante do amadorismo e do improviso ao qual essa diretoria do Flamengo está querendo fazer os torcedores do Mais Querido se acostumarem a ver desde que assumiram em 2019.

  • Diretoria incompetente.

  • Acho terrível a incapacidade do clube de gerir as transmissões. Coloquem pessoas competentes para negociar pacotes e transmitam em tv aberta apelando para todos os flamenguistas assistirem naquela emissora. Vão dar um banho de audência, torcedor do Flamengo não tem para pagar pay perview.

  • Apesar da transmissão da Record ser muito inferior à da Globo sob todos os aspectos uso para ajudar meu time

  • Eu TENTEI, de todas as forma EU TENTEI comprar a FlaTV+ mas SIMPLESMENTE NÃO FUNCIONA, NÃO DÁ, NÃO TEM CONDIÇÕES.

    O produto é mal formatado, é mal gerenciado e o terceirizado acha que está fazendo um favor.

    DESISTI, enquanto a experiência de uso não for satisfatória EU NÃO COMPRO.

  • Eu também adquiri o pacote de jogos do Caruoca só p/ ajudar o meu Mengão. Ainda sou sócio-torcedor. Avante Mengão!

  • Não está perdendo dinheiro pelos links ilegais, está perdendo pq quis assinar um acordo com a record e não com a globo, que embora oferecesse menos que o Flamengo queria, era muito mais que o acordo fechado com a record, que aliás nem passa os jogos. E a flatv é uma raridade quando funciona direito. Os links piratas são consequência dos erros da diretoria em vender os jogos e não a causa dos problemas de venda.

  • Pirataria sempre existiu, independentemente do modo de comercialização da transmissão dos jogos(o famoso Netgato está aí para não nos deixar mentir). O Flamengo tem audiência e torcida de sobra para vender seu pay-per-view com grande sucesso, mas falta oferecer um produto de melhor qualidade , além de fazer campanhas de conscientização para o torcedor rubro-negro entender que a compra dos serviços do clube é que vai garantir a manutenção dos bons jogadores no elenco. Comprei o pacote completo da Flatv+ para ajudar o Mais Querido e, apesar das falhas no funcionamento dela, não me arrependo. Antigamente, menos de um terço do que eu pagava no Premiere ia para o Mengão, hoje 100% do meu dinheiro com pay-per-view cai na conta do meu clube de coração.

  • Com relação a transmissão a escolha da Record foi a pior de todas o canal é muito fraco, nao alcança o publico que está acostumado com premier.

  • O que adianta a Record ter os direitos e não liberar o sinal para todo o Brasil ?