Homem gol, Muniz pode acabar com longo ‘jejum’ do Flamengo na artilharia do Carioca; entenda

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

Com um elenco repleto de estrelas, como Gabigol, Bruno Henrique e Arrascaeta, o Flamengo, neste início de Campeonato Carioca, tem colocado a garotada para jogar. E dentre os muitos talentos formados no clube, um em especial tem chamado atenção pela facilidade de marcar gols: Rodrigo Muniz.

Com apenas 19 anos de idade, o centroavante vem cumprindo com maestria o posto de homem-gol da equipe rubro-negra. Artilheiro do Estadual, o jovem já balançou as redes cinco vezes em cinco jogos, duas a mais que Gabriel Pec, do Vasco, e João Carlos, do Volta Redonda. Caso o camisa 43 se mantenha no topo do quesito, ele fará história. Isso porque, desde 1991 o Flamengo não consegue emplacar um artilheiro formado em sua base no Cariocão.

O último cria do Rubro-Negro que conseguiu atingir tal feito foi Gaúcho, como já dito, no ano de 1991. Na ocasião, contudo, uma observação importante: o centroavante já tinha 26 anos e estava em sua terceira passagem pelo Clube da Gávea, depois de ter atuado por times importantes do futebol sul-americano, como Grêmio, Palmeiras e Boca Juniors.

Depois de Gaúcho, o Mais Querido teve oito artilheiros no Estadual, mas nenhum formado nas categorias do clube. Charles Baiano (94), Romário (96, 97, 98 e 99), Edílson (2001), Vagner Love (2010), Hernane Brocador (2013), Guerrero (2017), Bruno Henrique (2019), e Gabigol (2020).


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Mudando um pouco a discussão e se atendo apenas à pratas da casa do Mengo ainda em início de carreira, diferente do caso de Gaúcho em 1991, o jejum é maior ainda. Desde 1975, com Zico, que marcou seis gols e conseguiu sua primeira artilharia no Carioca, o Fla não termina o torneio mais charmoso do Brasil com um cria na ponta do ranking de goleadores.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *