Técnico do Vasco aponta ‘motivação extra’ para jogo contra o Fla: “Plus da nossa vitória”

FOTO: REPRODUÇÃO

Flamengo e Vasco protagonizaram mais um Clássico dos Milhões na noite da última quinta-feira (15). Sob o comando de Marcelo Cabo, o Cruzmaltino bateu o Mais Querido por 3 a 1. Após a vitória, o treinador da equipe vascaína falou sobre a importância do triunfo e ressaltou que o fato do jogo ter sido adiado em um dia – a pedido do Fla – acabou servindo como ‘plus’ para o time.

O plus da nossa vitória foi esse adiamento. Trabalhei bastante a bola aérea. Vitória do tamanho do Vasco. Foi a primeira vez que tive uma semana para trabalhar com meus jogadores e ganhei mais um dia. Os grandes protagonistas foram os jogadores. Se foi surpresa para muitos fora do Vasco, internamente sabíamos que éramos capazes. Enfrentamos um time muito capacitado, que valorizou muito nossa vitória -, disse, antes de concluir:

Vasco se mostrou muito organizado e só nos dá confiança de que estamos no caminho certo. Ganhar Clássico dos Milhões, classificar e ganhar títulos para o Vasco tem que ser normal. Ainda não tivemos Vanderlei e Romulo, estamos construindo o Vasco para a temporada. A gente sempre falou que ia buscar essa classificação. Se tivéssemos 1%, íamos buscar. E mostramos em campo -, finalizou.


Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção


Sem tempo para descansar, o Flamengo se reapresenta na manhã desta sexta-feira (16), no Ninho do Urubu. Agora, o foco do Mais Querido é a Portuguesa, adversária deste sábado (17), pela décima rodada do Carioca. Para a partida, marcada para às 21h05 (horário de Brasília), Rogério Ceni poupará os titulares, pensando na estreia rubro-negra na Libertadores da América, na próxima terça-feira (20), contra o Vélez, às 21h (de Brasília).

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Perder faz parte do jogo! Grandes máquinas de jogar futebol, como o Santos de Pelé, foram derrotados de forma acachapante muitas vezes. O problema é como se perde. Este time do Vasco é horroroso. Tecnicamente limitadíssimo. Para o Flamengo ser derrotado por 3 a 1 para esse essa equipe, certamente algo fora do padrão aconteceu( o time que vinha jogando o início do estadual, com Maurício de Souza, certamente teria feito um jogo melhor ontem). Não foi um resultado normal, na minha opinião, tamanha a disparidade de investimentos entre as duas equipes. Alguns jogadores do Mais Querido simplesmente não estiveram em campo. O zagueiro Bruno Viana, por exemplo, nos fez lembrar as péssimas contratações de Léo Pereira e Gustavo Henrique( e o pior é que o Flamengo se desfez do Natan, de 20 anos de idade, que será vendido por 27 milhões, e poderá pagar 45 milhões pela compra de um zagueiro de 26 anos que foi muito mal em seu primeiro grande teste). Outra coisa é o provável “descontentamento” de alguns atletas com a “falta” da procura da diretoria para negociar seus aumentos salariais. Sem dinheiro no bolso, muitos jogadores começam a sentir “dores misteriosas” e param de correr ou ficam fora de partidas. Por isso, digo aos torcedores ingênuos que ainda não entenderam que futebol é business : se o Mengão não negociar bons contratos de patrocínio e direitos de transmissão, como o que poderá ser feito com a Amazon, e ficar com o discurso ultrapassado de que tem de assinar qualquer contrato por alguns vinténs com a mãezona Globo porque ela é “boazinha” e transmite todos os jogos pela TV aberta para os descamisados assistirem, em breve voltaremos a ter os “Iranildos chuchus”, “Walter Minhocas”, Evandro “Chaverinhos” e outros pernas de pau. Jogadores bons só aceitam atuar com dinheiro no bolso. Os “boleiros” que aceitavam assinar contrato em branco para entrar em campo, como Garrincha, morreram há mais de 30 anos.