Flamengo vacila no apagar das luzes, e Fluminense vence clássico no Brasileirão

Por: Paula Mattos

Flamengo e Fluminense entraram em campo na tarde deste domingo (04), às 16h (horário de Brasília), em jogo válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Com a ausência de Diego Ribas, lesionado, o Mengo foi até a Neo Química Arena para buscar mais uma vitória na competição.

Com a ausência do camisa 10 e, também, dos atletas que servem suas seleções pela Copa América, Rogério Ceni mandou aos gramados a seguinte equipe: Diego Alves, Matheuzinho, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Arão, João Gomes, Vitinho e Michael; Bruno Henrique e Pedro.

O JOGO:

Como de costume, o Flamengo iniciou o confronto apostando na posse de bola e buscando encontrar espaços na defesa adversária. Logo aos dois minutos, Michael recebeu na esquerda e tentou chutar, mas mandou para longe do gol. Logo depois, Vitinho tentou finalizar de fora da área, mas mandou pelo lado do gol de Marcos Felipe.

Aos 10, o Flamengo teve uma chance incrível de abrir o placar. No contra-ataque, Michael arrancou e deu um presente para Bruno Henrique, que saiu na cara do gol para finalizar, mas parou na excelente defesa de Marcos Felipe. Na sequência, Pedro conseguiu linda jogada, mas também parou nas mãos do goleiro adversário.

Aos 21, o Flamengo, que dominava a posse de bola e as ações do clássico, teve mais uma boa chance. Michael ganhou no ataque e finalizou forte dentro da área, mas parou na defesa de Marcos Felipe, que mandou para escanteio. Tarde inspirada do goleiro adversário.

Pouco depois, Vitinho cobrou a falta na cabeça de Gustavo Henrique, que subiu no segundo andar e, por pouco, não abriu o marcador na Neo Química Arena. Ligado no 220v, o Flamengo intensificou as ações nos minutos finais e, aos 42, teve outra grande chance de abrir o placar. Vitinho cruzou rasteiro e Rodrigo Caio, atento, finalizou com muito perigo.

Depois da pressão do Flamengo, o Fluminense tentou responder. Após falha boba de Vitinho no meio, Gabriel Teixeira teve boa oportunidade, mas Matheuzinho acompanhou a jogada e impediu a finalização. Lá e cá, foi a vez do Mengo ter nova chance. Michael comandou a jogada e encontrou Pedro na entrada da área. O camisa 21 finalizou e, mais uma vez, foi impedido por Marcos Felipe.

Fim de um primeiro tempo sem gols na Neo Química Arena, mas com um caminhão de chances desperdiçadas pelo Flamengo, que foi bem superior ao adversário. O Mais Querido dominou todo o confronto, tendo 68% de posse de bola, 311 passes certos, 12 finalizações e 09 cruzamentos, mas não conseguiu transformar a superioridade em tentos.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Sem alterações para o segundo tempo, o Flamengo iniciou a etapa final buscando o primeiro gol do jogo, e assim como no primeiro tempo, conseguia criar as oportunidades, mas não era efetivo no ataque.

Aos 12 minutos, Filipe Luís cobrou na segunda trave e Rodrigo Caio estava atento para cabecear com perigo, mas a bola saiu pela esquerda do goleiro adversário. Após boas tentativas do Flamengo, Roger Machado resolveu fazer alterações e colocou o Fluminense no jogo, deixando tudo lá e cá.

Aos 23, que isso, Diego Alves? Lucca recebeu na esquerda, tirou do goleiro do Mengo e viu o gol livre para finalizar, mas chutou fraco. A defesa do Flamengo, atenta, voltou para tirar o perigo. Aos 25, com a resposta do Fluminense, foi a vez de Rogério Ceni mexer no time e colocar Thiago Maia e Rodrigo Muniz nos lugares de João Gomes e Vitinho.

No lance seguinte, a segunda e única clara chance do Tricolor das Laranjeiras. Luiz Henrique invadiu a área e finalizou rasteiro, mas parou em grande defesa de Diego Alves.

A segunda etapa foi marcada por um Flamengo ainda dominante e com a posse de bola: só em finalizações, foi um verdadeiro massacre do Rubro-Negro, com 20 finalizações contra cinco. No entanto, sem efetividade, o time de Ceni viu o adversário gostar do jogo e tentar buscar o resultado. Reta final agitada na Arena Corinthians.

Aos 34, nova substituição do Flamengo: saiu Michael, que fez bom jogo, para a entrada de Max. Os minutos finais do jogo foram marcados por muita correria das equipes, que buscavam tirar o placar do 0 a 0. Apesar de amplo domínio, o Mais Querido ‘pagou o preço’ pelo caminhão de gols perdidos e, no apagar das luzes, aos 45 do segundo tempo, viu o Fluminense marcar o gol da partida e sair com a vitória. Fim de papo em São Paulo. Flamengo 0 x 1 Fluminense.

Veja também

  • Fora Ceni. Fora Ceni. Fora Ceni

  • a diretoria do Flamengo não quer mais nada pelo que ganharam ano passado.o mascarado braz nen fala em zagueiro o ceni tem que ser demitido contratar un tecnico a autura a do Flamengo fora ceni vamo fazer essa campanha com ele não gaharemos nada

  • Gustavo Henrique já deu, erra tudo que tenta, mas hoje quero falar do péssimo william arão, péssimo jogador. Há anos fazendo besteira e sempre jogando sem a mínima raça, isso ficou claro no gol do Fluminense, enquanto o jogador tricolor chega correndo, enquanto o arão chega trotando. Ele sempre fez isso, sempre volta andando pra defesa. Fora que falhou no final, da libertadores, falhou na final do Mundial, falhou na final da Recopa sul-americana ( sendo expulso) e TB foi expulso na libertadores esse ano. Essas falhas foram gritantes e as expulsões idiotas.

  • Que tem sair mesmo é Rogério Ceni.. time jogando bem..
    Ele mexe no time errado.. matou nosso meio de campo..
    Esse tal de Max.. não é nem ficar no banco.. pior jogador últimos tempo no flamengo..
    #foraceni

  • Com Rogério Ceni de técnico não ganharemos nada esse ano…pode escrever….o cara é fraco demais.

  • Aproveitem e negociem o Vitinho.
    Resolveu prender bola até perdê-la.
    Bruno Henrique, estamos de olho em suas atuações. Perdeu tudo hoje e já não vem bem há muito tempo.
    Pedro, hoje, foi o perfeito poste e também perdeu tudo.
    FORA GUSTAVO HENRIQUE!

  • Fora Vitinho, Bruno Henrique e Pedro!
    Mostraram que são fracos e só jogam ao lado de Éverton Ribeiro, Arrascaeta e Diego Ribas.

  • Quem tem Gustavo Henrique (o lerdo) na zaga é isso aí, os caras passam como quer. Sempre ele…

  • Onde Ceni enxerga futebol em Gustavo Henrique para que ele jogue no Mengão?

  • FORA CENI!
    O técnico mostrou hoje, que não serve para o time do Mengão.
    Com Vitinho, Bruno Henrique e Pedro não jogando NADA (O QUE VEM ACONTECENDO HÁ ALGUM TEMPO), ele tira o melhor do time (Michael) e coloca MAX, garoto ainda cru, para um FLA-FLU (VÁ INVENTAR NA PQP!).
    Trouxe novamente esta bosta do Gustavo Henrique, que é lento e não corre, e recua no lance do gol, ao invés de dar combate.
    Temos que ter um técnico que tire quem está mal.
    O Flamengo está dando 7 vidas ao Nenê, que brilha sempre contra o rubro-negro.

Comentários não são permitidos.