E se fosse o Gabigol? Árbitro não relata na súmula proposta de Dudu por tempo de acréscimo

FOTO: CESAR GRECO/PALMEIRAS

Na tarde do último domingo (12), o Flamengo venceu o Palmeiras, por 3 a 1, de virada, em pleno Allianz Parque, em jogo válido pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em determinado momento do segundo tempo, quando o placar ainda marcava 1 a 1, o atacante Dudu propôs que a arbitragem desse cinco minutos de acréscimos ao dizer: “Eu pago o que você quiser”. O pedido do jogador, no entanto, não foi relatado na súmula da partida.

A declaração do atacante foi flagrada durante a transmissão da Rede Globo: “Quero fazer uma aposta com você. Se vocês derem mais de cinco minutos de acréscimos, eu te pago o que você quiser”, disse Dudu ao quarto árbitro. No entanto, o juiz Wilton Pereira Sampaio não relatou a proposta do jogador na súmula do jogo.

Em súmula, o árbitro relatou somente os cartões amarelos aplicados aos jogadores rubro-negros Vitinho e Pedro, ambos por motivo semelhante: “entrada de forma temerária contra o adversário na disputa da bola”. Além disso, a expulsão do atleta palmeirense Zé Rafael, aos 50 minutos do jogo, também foi justificada.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Vale ressaltar que, com a vitória, o Flamengo atingiu 34 pontos e passou a ocupar a terceira colocação na tabela de classificação, colado no vice-líder Palmeiras, com 35. Cabe lembrar que o Mais Querido possui dois jogos a menos em relação ao Alviverde e ao líder Atlético-MG, que venceu o Fortaleza na 20ª rodada e atingiu 42 pontos.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Acho engraçado que estão abafando isso até hoje.

  • Kkk, se o árbitro dá mais cinco minutos eles tinham levado mais dois.

  • Se fosse o Gabigol, já estaria preso por oferecer propina ao juiz.
    Bateu palmas e foi denunciado.
    Diego Souza no caso do cartão tirado do bolso do juiz, não se escutou um piu do STJD.

  • Apesar de ter bons árbitros, a arbitragem brasileira está mal e sem rumo.
    Houve gente, ontem, que chegou a aceitar que, já que estava no final do jogo, o cartão vermelho seria normal. Entretanto, se a mesma falta acontecesse no início do jogo, como a expulsão iria pesar muito para o Palmeiras, ela não deveria ser conduzida.
    PODE UMA COISA DESSA?
    Outra coisa é esse negócio de pé alto, mesmo quando o adversário abaixa a cabeça em excesso. Pedro levantou o pé e o adversário abaixou demais a cabeça. O Juiz deu falta e um cartão amarelo ao Pedro.