Carrasco do Vasco no Brasileiro Sub-20, Matheus França tem números impressionantes na temporada; confira

FOTO: MARCELO CORTES / FLAMENGO

Os Garotos do Ninho entraram em campo na tarde desta terça-feira (26), pelo Brasileirão Sub-20, e venceram o Vasco por 3 a 0, na Gávea. Esse resultado deu ao Flamengo a classificação às semifinais da competição, para enfrentar o São Paulo. Carrasco do rival carioca nas quartas de final com dois gols, Matheus França possui números impressionantes atuando tanto pelo sub-17 quanto pelo sub-20.


Quer comprar produtos do Flamengo pela internet? Conheça a loja mais rápida e segura!


Nascido em 2004 (17 anos), o jogador teoricamente pertence ao sub-17, mas como tem bastante qualidade, ocasionalmente é utilizado pela equipe sub-20, como foi o caso. Somando participações em ambas as categorias (Brasileirão sub-20 e Copa do Brasil sub-17), Matheus França anotou 13 gols e concedeu nove assistências, em 11 jogos, dando um total de 22 contribuições. Os dados foram divulgados pelo Footstats.

VEJA OS NÚMEROS:

Como dito anteriormente, Matheus França “acabou” com o jogo diante do Vasco e ajudou o Mengo a derrotar o rival após perder o primeiro duelo por 2 a 1, fora de casa. O jovem é considerado uma das maiores revelações das categorias de base do Rubro-Negro e possui uma multa de R$ 640 milhões, a maior da história do clube.

Agora, o Flamengo terá pela frente o São Paulo, que é comandado pelo ex-jogador Alex. As datas e horários do confronto das semifinais ainda não foram definidas. Entretanto, o Mais Querido vai com tudo para enfrentar o time paulista em busca da vaga na grande final do Brasileirão Sub-20.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Queria entender pq o Fluminense bota os garotos e o RG não dá moral pros mlks com essa desculpa esfarrapada de não queimar os meninos. Os meninos do florminense simplesmente engoliram os experientes do flamengo.

  • Não tenho dúvida!
    É muito melhor do que Vítor Gabriel.
    Coloquem o garoto no banco e deixem-no entrar no segundo tempo, no “Brasileirão quase perdido”.