Gabigol iguala maior sequência sem gols após não marcar em Athletico x Flamengo

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Na noite da última quarta-feira (20), o Flamengo iniciou o caminho na semifinal da Copa do Brasil, diante do Athletico-PR. A partida terminou 2 a 2 e com a decisão da vaga ficando para o Maracanã. O Mais Querido não conseguiu comandar o duelo, e Gabigol foi um dos que tiveram o desempenho abaixo. Com isso, o atacante completou sete jogos sem fazer gols, igualando a marca de 2020.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


O camisa 9 não conseguiu balançar as redes e saiu na segunda etapa com uma torção no tornozelo esquerdo. O atacante não marca desde agosto com a camisa do Flamengo, na vitória por 4 a 0, contra o Santos. Vale destacar que o atleta não jogou as três últimas partidas completas e acabou sendo substituído. Além disso, teve a convocação para a Seleção Brasileira, na disputa das Eliminatórias.

Gabigol saiu aos 23 minutos do segundo tempo e deu lugar ao atacante Pedro. O camisa 21 foi responsável pelo empate no último minuto que impediu a derrota do Flamengo. Ele chegou ao quarto jogo seguido balançando as redes com o Manto e ajudou a equipe na disputa da semifinal. Com o resultado, de 2 a 2 contra o Athletico-PR na Copa do Brasil, qualquer vitória leva o Rubro-Negro para a final do mata-mata nacional.

A decisão da vaga está marcada para o dia 27, às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã. No entanto, o próximo compromisso do Mais Querido é o clássico diante do Fluminense, no sábado (23), no Estádio Jornalista Mário Filho. O jogo é válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro e acontece às 19h (horário de Brasília). O Mengo é o vice-líder, com 46 pontos, enquanto o Tricolor carioca está em oitavo lugar, com 36.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Observem os últimos mapas de calor do Gabigol e irão entender porque ele não está fazendo gols. Nosso técnico está perdido. Não tem leitura de jogo e nem compreensão tática para alterar o rumo das partidas. Mesmo com esse elenco de 200 milhões. Escalações erradas, substituições tardias e equivocadas. Time bagunçado, mal treinado e com opções táticas que pioram o desempenho. O Renato a cada dia vai ficando mais parecido com o Ceni, até nas desculpas.
    #NÃO RENOVEM COM O RENATO. #PRECISAMOS DE TECNICO DE OUTRO PATAMAR