Sem nomes importantes contra o Athletico-PR, reservas terão mais uma oportunidade com Renato Gaúcho

O Flamengo não tem tempo para lamentar o resultado ruim contra o Cuiabá, no último final de semana, pelo Brasileirão. Isso porque, nesta quarta (20), o Rubro-Negro volta a campo, mas desta vez pela semifinal da Copa do Brasil. Para o confronto, o técnico Renato Gaúcho não terá a presença de nomes importantes, o que dará “brecha”, outra vez, para que os reservas tenham uma oportunidade.

O Flamengo não terá Arrascaeta, Bruno Henrique e David Luiz, todos lesionados. Com isso, Michael, Vitinho e Kenedy aparecem como os principais cotados para assumirem os postos na frente. Já lá atrás, a vaga deve ficar entre Léo Pereira e Gustavo Henrique. Quem também desfalca o Fla é o volante João Gomes, diagnosticado com dengue.

Por outro lado, o técnico Renato Gaúcho terá o retorno de Isla, que estava com a Seleção Chilena nas Eliminatórias da Copa do Mundo e se reapresentou na segunda-feira (18). Além do jogador, Pedro, fora do último confronto do Mengo com dores no joelho, também volta e está à disposição do comandante rubro-negro.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


 

Flamengo e Athletico se enfrentam na Arena da Baixada, às 21h30 (horário de Brasília), pelo jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil. O duelo será televisionado pela Rede Globo, em TV aberta, mas, como de costume, você acompanha todas as informações aqui no Coluna do Fla, com a transmissão mais rubro-negra da internet.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O problema não é utilizar os reservas, mas como utilizar os reservas. Colocar GH de centroavante? Não colocar o Ramon no lugar do Renê.? Rodnei de ponta? No lugar do Thiago Maia era o Diego Ribas para qualificar o passe e os arremates a gol. A gente precisando de um gol e colocar o França ou o Vitor Gabriel não dá, principalmente substituindo um homem gol. Esses garotos devem entrar com o placar resolvido, aí sim.
    Precisamos de desempenho tático. Fazer a bola chegar no Gabigol e não faze-lo sair da área. Fazer o Kenedy ir pra cima como o Michael faz, não precisamos dele recuado. Vitinho é outro pra entrar com jogo definido, esperar que ele mude um jogo, é pedir demais