Braz e Landim recebem apoio em carta com 120 assinaturas de sócios e conselheiros do Flamengo

Dirigentes passam por momento tenso nos bastidores do clube


O período conturbado que o Flamengo enfrenta não se restringe apenas à equipe dentro de campo, isso porque, parte da diretoria também é alvo de críticas por parte de torcedores e pessoas envolvidas com o clube. Sendo assim, a mudança de treinador protagonizou um novo episódio que balançou as estruturas do Departamento de Futebol do Mengo. Pressionados pela revolta externa, o presidente Rodolfo Landim e o vice-presidente Marcos Braz receberam apoio formal de 120 sócios e conselheiros do Fla em carta divulgada neste sábado (11).


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!



No documento que adjetiva Marcos Braz como um vice-presidente de ‘histórico vencedor’, 120 pessoas registraram a assinatura. Assim, o grupo de sócios e conselheiros externaram o apoio não só a Braz e Landim, mas também a todo o Departamento de Futebol do Flamengo. Além do apoio, a carta aponta ‘ataques direcionados’ ao invés de ‘críticas’.

Vale destacar também que Marcos Braz é vereador no Rio e faltou em dois de trabalhos da Câmara (terça, dia 8, e quinta-feira, dia10) por estar integrado à delegação do Flamengo, que passou a semana em Atibaia, interior paulista. Dessa forma, abdicou da votação de dois projetos voltados ao município para se dedicar na resolução dos problemas do clube.

VEJA CARTA NA ÍNTEGRA:

“É com estranheza que nós, sócios e conselheiros do Clube de Regatas do Flamengo, signatários desta carta, vemos algumas narrativas sendo criadas através de matérias plantadas, movimentações políticas internas e ataques direcionados ao Departamento de Futebol, principalmente, à figura do Vice-presidente Marcos Braz e ao presidente Rodolfo Landim.

Primeiramente, vale deixar claro que todos somos favoráveis à profissionalização da gestão do clube, processo que vem acontecendo desde 2013, também no Futebol. Hoje, todas as pastas e áreas do Flamengo, sejam elas financeira, administrativa ou esportiva, têm a mesma estrutura: Vice-presidência, Diretoria Executiva, organograma com cargos, descrição de trabalho e metas definidas. No futebol não é diferente e fica difícil entender a real intenção de quem direciona somente para esta pasta a necessidade de profissionalização.

Não nos parecem justas todas as críticas que a atual Vice-presidência e o Departamento vêm recebendo. A Vice-presidência de Futebol do Flamengo é um cargo estatutário que precisa ser ocupado por alguém que preencha os requisitos necessários, ou acumulado pelo presidente, pois assim ainda rege o estatuto. Na atual gestão, como é de conhecimento de todos, foi criado um comitê, que não interfere no dia a dia da pasta, para dividir as tomadas de decisões estratégicas, evitando a centralização de todo o processo numa única pessoa.

O atual vice-presidente Marcos Braz tem um histórico vencedor, experiência no meio e é notoriamente atuante na função. O cargo que ocupa está sujeito a críticas e exposições, mas é preciso diferenciar críticas de ataques.

Sem dúvida alguma houve erros na gestão e no futebol, como acontece em qualquer processo, e devem ser corrigidos e aprimorados, sempre buscando os melhores resultados. Contudo, também há acertos e não podemos deixar de reconhecer o que esta certo.

Desde 2019, o Flamengo conseguiu mudar seu patamar esportivo e financeiro, atingindo números inéditos de receita, disputando praticamente todos os campeonatos com chances de conquistas e ganhando títulos.

Quem acompanha os balanços e balancetes do clube pode observar que o Departamento de Futebol teve superávit em todas as janelas de transferências, mesmo na montagem do time campeão de 2019.

O sucesso do futebol contribuiu para que a gestão elevasse as demais receitas, que atingiram patamar inédito no continente. Entre as conquistas estão 2 Brasileiros, 1 Libertadores, além de 12 taças, uma receita inédita de R$1 bilhão, o menor patamar de endividamento do clube e um aumento recorde de patrimônio. Isso deve ser reconhecido.

Por fim, ratificamos o apoio à gestão do presidente Rodolfo Landim, e seguiremos alertas, buscando o melhor para o Clube de Regatas do Flamengo.”

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Continuamos assim com o “amadorismo e arrogância” do vice de futebol, com profissionais desqualificados no departamento de maior relevância no Clube!

  • COM CERTEZA O MB JÁ AVISOU QUE VAI “TER” QUE VENDER O BH… E O PIOR, A PREÇO DE BANANAS COMO SEMPRE… NADA MUDOU?! SÓ O TÉCNICO… Q ALIÁS P MIM FOI A MELHOR ESCOLHA, MAS PORQUE NÃO CONSEGUIRAM OUTRO… OU MELHOR, NINGUÉM BOM MAIS QUER VIR. SÓ O DORIVAL Q AMA DE FATO O CLUBE, AO CONTRÁRIO DAQUELES Q IGNORARAM A NAÇÃO TAMBÉM QDO NÃO ACEITARAM O PEDIDO DO JJ.