Arrascaeta pode chegar aos 50 gols pelo Flamengo contra o Coritiba

Uruguaio marcou dois tentos na classificação rubro-negra para as quartas da Copa do Brasil


Apesar de pouco tempo vestindo o Manto Sagrado, Arrascaeta é considerado um dos grandes ídolos da história do Flamengo. Com 49 gols marcados desde 2019, o camisa 14 da Gávea está a um de celebrar a importante marca de 50 tentos com a camisa do Rubro-Negro. O número pode ser batido neste sábado (16), durante a partida contra o Coritiba, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, pelo Campeonato Brasileiro.

É importante destacar que Arrascaeta se aproximou da marca de 50 gols pelo Flamengo após eliminar o Atlético-MG na última quarta-feira (13), na vitória por 2 a 0, pelo duelo de volta das oitavas da Copa do Brasil. O meio-campista levou o Maracanã à loucura após balançar as redes duas vezes, garantindo o Rubro-Negro nas quartas da competição nacional.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


Além de buscar a marca de 50 gols no Flamengo, Arrascaeta tem o objetivo de levar o Rubro-Negro de volta à briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Até o momento, o Mais Querido está na nona colocação na tabela de classificação, com 21 pontos conquistados em 16 partidas realizadas. Dessa forma, um triunfo diante do Coritiba é visto como fundamental para a campanha da equipe no torneio nacional.

A partida entre Flamengo e Coritiba será neste sábado (16), a partir das 19h (horário de Brasília), no Estádio Mané Garrincha, visto que o Maracanã está fechado por conta das reformas no gramado. O confronto é válido pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, e terá exibição do Premiere FC, via pay-per-view. Contudo, o Coluna do Fla traz a transmissão mais rubro-negra da internet, via YouTube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Quando Arrascaeta fez um gol de bicicleta, todos disseram “golaço”. E realmente o foi. Entretanto, ninguém consideriu um gol incomum o primeiro gol do Flamengo contra o Atlético, que, para mim, também merecia ser consideraço um “golaço”. Porque “golaços” são gols que raramente acontecem, frutos, ou de rara felicidade, ou de lampejo de craque. Quantos jogadores teriam optado por um carrinho conscientemente dado para se antecipar ao zagueiro do Galo, visando concluir o lance em gol? Era a única alternativa, e Arrascaeta a percebeu e realizou com a mesma genialidade que aplicou a bicicleta contra o Ceará. Embora um gol de bicicleta seja mais plástico, mais acrobático, o gol de carrinho foi igualmente genial, pois contam-se nos dedos os jogadores que tomariam essa decisão. Outros permitiriam a obstrução da jogada pelo zagueiro atleticano.