Com 5 gols nas últimas 6 vitórias, Gabigol volta a ser decisivo no Brasileirão

O camisa 9 é um dos principais jogadores do elenco rubro-negro


No último sábado (02), o Flamengo derrotou o Santos por 2 a 1, em duelo válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Gabigol foi o autor do segundo gol rubro-negro e, diante disso, o atacante chegou a uma marca importante: das últimas seis vitórias do Mais Querido pela competição nacional, o camisa 9 balançou as redes em cinco oportunidades.

Ao todo, Gabigol fez gol nas vitórias contra São Paulo, Fluminense, Cuiabá, América-MG e Santos. A única partida em que o Rubro-Negro triunfou, mas o atacante não conseguiu marcar, foi contra o Goiás, no Maracanã. Nessa ocasião, o Mais Querido venceu o time goiano pelo placar de 1 a 0, com gol do Pedro.


Camisas do Flamengo, acessórios e muito mais: compre e ganhe brindes na melhor loja online do Mengão!



Se no Brasileirão os números estão a favor do atacante, na Libertadores, as coisas não são as mesmas. Nos últimos quatro jogos do Rubro-Negro pela competição sul-americana, o atacante não conseguiu balançar as redes. A oportunidade em que o camisa 9 marcou foi na vitória do Flamengo por 3 a 2, contra a Universidad Católica (CHI), no chile. O confronto aconteceu no dia 28 de abril, pela terceira rodada da fase de grupos da competição.

Com Gabigol focando em acabar com o jejum na Libertadores, o Flamengo entra em campo contra o Tolima (COL), pelo segundo e decisivo jogo pela competição continental. O primeiro confronto entre as equipes aconteceu na última quarta-feira (29), e o Rubro-Negro venceu o time colombiano por 1 a 0. Diante disso, o Mais Querido tem vantagem para a partida de volta.

A partida será realizada nesta quarta (06), às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã. Esse confronto será válido pelo segundo jogo das oitavas de final da Libertadores. O duelo terá exibição da ESPN, na TV fechada. No entanto, o Coluna do Fla traz a transmissão mais rubro-negra da internet, via YouTube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Se a bola chegar no ataque e ele estiver focado a bola entra.
    Não é melhor e não dá certo na Europa porque é displicente e dispersivo