#PulgarNão: torcida do Flamengo faz campanha contra contratação de volante acusado de estupro

Chileno ainda foi condenado por ‘quase homicídio’, após atropelar idoso que morreu sem receber socorro

Depois da saída de Willian Arão para o Fenerbahçe (TUR), o Flamengo segue atento ao mercado da bola na busca de um volante. Pensando nisso, o Rubro-Negro iniciou as tratativas com a Fiorentina (ITA) para contratar Erick Pulgar. O nome do jogador, no entanto, foi bastante rejeitado pela torcida, que iniciou uma campanha contra a negociação. Isso porque, o atleta está sendo acusado de estupro no Chile.

Nas redes sociais, a camanha #PulgarNão apareceu entre os assuntos mais comentados no Twitter. Rubro-negros se uniram para demonstrar a insatisfação com a possibilidade de ter um jogador com um extra-campo tão polêmico. Além de ser acusado de estupro, o volante atropelou um idoso que, sem ter sido socorrido, acabou morrendo.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


VEJA REAÇÕES:

EXTRA-CAMPO POLÊMICO

Em junho deste ano, o Ministério Público do Chile anunciou que está investigando a denúncia de uma mulher que afirma ter sofrido uma “agressão sexual” durante uma festa na casa de Erick Pulgar. A mulher de 24 anos, cuja identidade não foi revelada, disse à polícia que estava em uma casa noturna de Santiago com outras pessoas que lhe “ofereceram uma bebida”. Depois disso, ela relata ter ficado “tonta” e não se lembrade mais nada.

Bem antes disso, em 2013, quando tinha 18 anos, Pulgar atropelou um senhor de 66 anos e não prestou socorro. A vítima morreu, e o jogador foi preso preventivamente. Em depoimento à polícia à época, o chileno afirmou que fugiu, pois estava com medo, já que não tinha licença para dirigir, mesmo tendo experiência de dois anos ao volante. Tempos depois, o atleta foi condenado em Antofagasta por ‘quase homicídio’. 

Veja também