Flamengo perde para Botafogo e sai atrás na semifinal do Carioca Feminino Sub-20

Meninas da Gávea foram batidas pelas botafoguenses por 1 a 0


Em jogo válido pelo Campeonato Carioca Feminino Sub-20, o Flamengo acabou perdendo o clássico para o Botafogo por 1 a 0. Com o resultado do duelo da tarde deste sábado (24), a equipe Rubro-Negra sai atrás no primeiro embate das semifinais. O Mais Querido terá a chance de conquistar a vaga na final na semana que vem, em partida que será disputada na Gávea.

O clássico deste sábado (24) foi equilibrado, mas o Flamengo não conseguiu sair com a vitória do Estádio Caio Martins. O único gol da partida foi marcado no segundo tempo, aos 19 minutos. Após escanteio cobrado por Vick Moura, a bola sobrou para Gaby Louvain, que tocou para Isa Rangel marcar de cabeça e balançar as redes Rubro-Negras.


Camisas do Flamengo, acessórios e muito mais: compre e ganhe brindes na melhor loja online do Mengão!


Mesmo com a derrota, as Meninas da Gávea ainda têm chances de avançar à grande final do Campeonato Carioca Feminino Sub-20. Isso porque, o Flamengo e o Botafogo tem encontro marcado no próximo sábado (01), às 10h (horário de Brasília), na Gávea. Vale lembrar, que do outro lado da chave, Fluminense e Vasco estão disputando a outra vaga na finalíssima.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O Mengão vem investindo no futebol feminino.
    E os outros times cariocas?
    O que explicaria este resultados?
    O que vejo ainda no futebol feminino brasileiro, é muita falta de qualidade.
    Até na seleção, bola perto da área brasileira é sempre perigo de gol, porque as defensoras são horrorosas. Meio de campo não existe e no ataque, quase sempre, ainda que haja qualidade e muita vontade de acertar, há muita individualidade e alguma sorte.
    Não consegui ver nenhuma evolução do time brasileiro, sob o comando da Pia Sundhage. Penso que um bom técnico de futebol masculino, de time da série A, deveria convocar as jogadoras e treiná-las à exaustão, em estratégia de jogo e em fundamentos.
    Um cara bom para isso seria o Luxa.
    Por enquanto, no Brasil, os jogos de futebol feminino são chatos.