Fora da cirurgia de Diego, filho de Runco deixa a equipe médica do Fla

A cirurgia de Diego, realizada nesta manhã, causou desconforto e desfalque no departamento médico do Flamengo. Guilherme Runco, filho de José Luis Runco, ex-chefe médico no clube da Gávea, decidiu deixar o clube. À coluna “Extracampo”, da jornalista Marluci Martins, do jornal “Extra”, pai e filho disseram que havia acordo para que as cirurgias no elenco fossem realizadas por Guilherme. O filho de Runco operou o ponta Thiago Santos e o goleiro Thiago. Mesmo fora do Flamengo desde o fim de 2015, Runco fez cirurgia de Ederson e Kayke, por exemplo.

Eu tinha acordo com o Tannure de que se houvesse algum caso cirúrgico, eu seria o cirurgião. Esse caso agora me surpreendeu. Márcio, descumprindo um trato que tinha comigo, disse que eu não seria o cirurgião do Diego. E ele é responsável pelo departamento médico, mas não tem a prática cirúrgica. Não é cirurgião, embora seja ortopedista. Quando fiquei sabendo que o Diego foi operado por colegas do Rio, Rodrigo Furtado e Gustavo Caldeira, isso muito me surpreendeu. Ao contrário do que o Tannure havia dito, não veio ninguém de São Paulo (para operar Diego). Isso gerou uma sensação de que alguma coisa não estava certa. Por conta dessa situação, minha convicção é de não participar mais da equipe médica do Flamengo. Não faz mais sentido. Minha opção é sair – disse Guilherme à colunista Marluci Martins, do jornal “Extra”.

Lesão de Diego abre crise no departamento médico do Flamengo

O pai de Guilherme, que deixou o Flamengo no segundo semestre de 2015, também mostrou insatisfação com o caso. Para Runco, Tannure quis passar a operação para outro colega. A justificativa inicial era de que Diego operaria com cirurgião paulista já conhecido do jogador.

Foi molecagem. Descobrimos que o Diego nunca havia operado o joelho. Ele (Tannure) quis tirar meu filho da parada. O Márcio Tannure foi quem induziu o Diego a ser operado por um colega. Agora, estou arrumando briga com ele. Filho de Runco não passa por isso – disse Runco.

Ao GloboEsporte.com, Márcio Tannure disse que a decisão passa por nova designação no departamento médico do Flamengo. Ele lembrou que respeita a posição de Guilherme, mas garantiu que é um novo modelo que o clube decidiu adotar.

Reformulamos nosso modelo, nossos métodos, nossos processos e estamos fazendo como na Europa, onde a grande maioria dos clubes consulta cirurgiões de fora do clube, para que possa ter outras opiniões. O meu dever no clube, para a instituição, é pensar no melhor para o atleta, para o clube. Não tenho que pensar no que seja benéfico para um ou para outro, mas no que for melhor para o clube. Eu, como chefe do departamento, entendo que era o melhor para o clube. A pessoa discordar disso? Tudo bem, respeito, é digno. Mas esse é o modelo que pretendemos seguir. Houve esse desacordo, ele me explicou a insatisfação dele. Quem decidiu não foi o atleta, fui eu mesmo. Não tem vítima ou vilão. É questão de nova metodologia, a pessoa pode se adaptar ou não. É como vai ser daqui para frente – afirmou Tannure.

Tannure trabalhou seis anos com Runco e lamentou as críticas do ex-chefe do departamento médic do Flamengo. Sem esconder o desapontamento, ele elogiou Runco, mas também lembrou que a relação do ex-médico do Fla com o filho não pode interferir no dia a dia do clube.

Apesar de tudo isso, respeito e admiro muito o doutor Runco como cirurgião, como profissional. Deixou um legado inegável. Me surpreende algumas coisas, não entendo como dizer que não sou cirurgião se trabalhamos seis anos juntos. Isso que me deixou chateado, pois poderia ser resolvido internamente. Tenho admiração tremenda pelo Runco, mas óbvio que não acho saudável relação onde o pai participa do trabalho do filho, porque isso pode gerar conflito de interesses. Mas é opinião minha. Enfim, ainda acho que vamos sentar e esclarecer as coisas como deveria ter sido feito antes entre nós – disse o chefe do departamento médico do Flamengo, que ainda espera Guilherme rever a decisão.

Conversamos na quinta. Não teve nenhuma mentira, falei para ele antes. Disse que outro médico iria operar, por esses motivos que já expliquei. Ele me mostrou insatisfação e disse que isso o deixava em situação que preferia sair. Pedi para não tomar decisão de cabeça quente, para conversarmos depois. Ele não se sentia confortável, como cirurgião, não fazer as cirurgias do clube. Tentei explicar que a questão era do clube de dividir as responsabilidades e condutas dos seus atletas. Não era coisa de nomes.

Reprodução: Globo Esporte

Veja também

  • Runco foi importantíssimo no Flamengo. Agora quer praticar nepotismo com o clube? Sai fora! Flamengo não é feudo de uma familia para ser passado de pai pra filho.

  • Esse Runco acha que é o dono do mundo? Com filho meu ninguém mexe!
    Cada uma viu!
    Hoje com a evolução da medicina, existem vários especialistas diferentes dentro de uma mesma especialidade! Na ortopedia não é diferença tem especialistas em lesões em isso, tem especialistas em articulações, e tem especialistas em ligamentos! Fora as sub especialidades, por exemplo médicos especialistas em ligamento cruzado ou ligamento colateral!
    A única coisa que foi feita foi procurar um especialista mais experiente no tipo de lesão do Diego! Se foi para queimar o cara eu não sei, mas sei que houve um erro muito grande na lesão do Ederson, primeiro falaram que não era necessária a cirurgia, somente depois de 3 meses mudaram de opinião, e até hoje ele não voltou a jogar! Às vezes esse fato pode ter influenciado visto que o runco que fez a cirurgia dele

  • À coluna “Extracampo”, da jornalista Marluci Martins, do jornal “Extra”. PQP
    Essa vascaína adora plantar crise no Flamengo, depois vai para TV chorar que não é respeitada.

    Jornalistas são assim na sua maioria, adoram criar crises para se autoalimentar; Com a chegada da internet as pessoas passaram a se informar melhor e através de mais fontes de notícias, e também passaram a debater diretamente com alguns (pseudo) jornalistas que antes eram inacessíveis e estes tiveram suas zonas de conforto abaladas, essa é um exemplo. Crise? Só se for de um funcionário que se sentiu excluído e agora deseja algo melhor para ele, sem mais, ainda bem que ele pode se dar ao luxo de sair, tem gente que atura certas merdas no trabalho e tem que ficar quietinho, que o filho do Runco seja feliz onde ele desejar, mas não venha falar de crise. Pior que isso é ouvir o vascaíno Baran do Esporte interativo tentar fazer como essa mulher e dar uma dimensão maior ao caso.

    SRN #MenosPorFavor

  • o cara acha que é mas importante que o Flamengo, o chefe do departamento medico é o Tannure vai participar da cirurgia quem ele quiser não te que ficar de pirracinha pq não foi. se não esta satisfeito pede conta e mete o pé, medico bons tem um monte para substituir ele.

  • Tudo no Flamengo é notícia! Qual a importância desse fato? Qual a relevância de quem operou ou deixou de operar o joelho do Diego? Sensacionalismo dessa senhora Marluce que adora criar um caso, uma pertubação para o Flamengo na imprensa.

  • Só sei que na época que o Runco pai comandava o Departamento médico do Flamengo, os jogadores que se lesionavam, duravam uma década para ficarem bons….

    • Nessa meia verdade, há uma verdade inteira.

  • Quem decide é o Tanure ou o Runco?
    Tanure… Então…

  • Optar sobre o assunto sem saber realmente sobre todas as partes e o que houver de concreto é meio sem sentido…

    Se ele realmente resolveu sair, que siga sua vida. Acho que o Flamengo ao menos sempre vai ter pessoas competentes querendo trabalhar no seu elenco. Então não me preocupa sua saída.

    Isto que penso sobre um assunto que tenho tão pouca informação.

  • Boa noite.
    Parece me muita conversa, para pouco caso. Querem criar problema com tudo, por vaidade. Não está satisfeito, saia da aba do pai, vá prestar um concurso ou vá trabalhar em outro clube ou em uma empresa e seja feliz.
    SRN

  • Metodologia. Faz todo sentido o que o Tannure falou e condiz com que o conceito que vem sendo proposto pela diretoria e pela equipe de futebol. A instiuicao flamengo é maior que todos. A família Runco precisa rever alguns conceitos. Ficou feio, arrogante, patriarco e pior ridiculamente mimado. Todo apoio ao Tannure e o departamento médico do Flamengo.

  • Esses caras acham que o Flamengo é obrigado a perpetua-los no poder. Novos caminhos, novos horizontes. Quem não estiver satisfeito que pegue seu boné e vá embora. Jamais fizeram nada de graça para o clube, portanto, a família Runco já está mais do que paga.

    • “Que pegue seu boné e vá embora.” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Comentários não são permitidos.