Gabigol presta homenagem a massagista Jorginho: “Agora são onze estrelas a brilhar”

FOTO: DIVULGAÇÃO/FLAMENGO

Massagista do Flamengo há 40 anos, Jorge Luiz Domingos, mais conhecido como Jorginho, faleceu na última segunda-feira (05), vítima do novo coronavírus. Jogadores e ex-atletas do Rubro-Negro divulgaram mensagens nas redes sociais lamentando o ocorrido. Em live desta quarta-feira (06), na “FlaTV”, Gabigol fez uma bonita homenagem ao funcionário.

Infelizmente tivemos a perda do Jorginho por causa do coronavírus. Algo que me abalou muito, me machucou bastante, porque ele foi o primeiro cara que encontrei no Flamengo quando entrei no Ninho. Foi o primeiro que me deu as boas-vindas e que me deu a primeira massagem, me perguntou como eu estava nos primeiros treinos.

Isso é algo que tem me machucado bastante, estou muito triste. Já falei com a maioria para que não volte agora em luto por ele. Tem as dez estrelas que foram os meninos (na tragédia no Ninho) e agora ele. Agora são onze estrelas a brilhar -, completou.

O artilheiro também fez publicação destinada ao massagista em seu perfil oficial no Twitter: “São 11 estrelas há brilhar, no céu do meu Mengão”, escreveu.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Aos 68 anos de idade, Jorginho foi infectado pelo novo coronavírus, estava internado há duas semanas em um hospital na Ilha do Governador e sofreu uma parada cardiorrespiratória no início da tarde de segunda. O Flamengo se pronunciou no fim da tarde sobre o falecimento de seu funcionário.

Jorginho esteve na gloriosa campanha do Flamengo em 1981, ano em que o clube foi campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes. Ele ainda integrou a comissão técnica da seleção brasileira em 2002, que conquistou o pentacampeonato da Copa do Mundo, disputada na Coreia e no Japão. 38 anos depois, o massagista voltou a ver o Rubro-Negro fazer história ao se tornar bicampeão da América.

Veja também