Prazo se esgota e Marcos Braz não registra candidatura a vereador do Rio de Janeiro

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

O nome do atual vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, foi bastante especulado para ser candidato a vereador pela cidade do Rio de Janeiro desde o dia 09 de setembro, quando o presidente estadual do partido PL, Altineu Côrtes, disse, em entrevista, que o dirigente aceitou o convite para concorrer no pleito municipal. O prazo para a apresentação de pedidos de registro de candidaturas na Justiça Eleitoral, entretanto, terminou no último sábado (26), sem o nome de Braz.

Em consulta ao site ‘Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais‘, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é possível verificar cerca de 1.758 registros para o cargo de vereador do Rio, no entanto, o nome de Marcos Braz não aparece entre os candidatos. Com o prazo esgotado, é possível concluir que o dirigente rubro-negro, portanto, não concorrerá às eleições municipais.

Marcos Braz chegou a se reunir com o candidato à prefeitura do Rio, Eduardo Paes e seus coordenadores de campanha. Rumores deram conta de que o vice-presidente gostaria de conciliar a ‘jornada’ eleitoral com a agenda do futebol do clube da Gávea e que, internamente, ele havia sinalizado que não deixaria de estar em nenhum jogo ou viagem por conta de sua possível vida política.  Agora, todavia, essa possibilidade se esgotou.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Quem teve candidatura confirmada foi o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. O ex-mandatário vem concorrendo ao cargo de prefeito do Rio de Janeiro, pelo partido ‘Rede’. Comandante do Fla entre 2013 e 2018, Bandeira é ‘creditado’ por colocar as contas do clube em dia. Além dele, o ex-CEO do Mais Querido, Fred Luz, também vem concorrendo ao cargo, pelo partido ‘Novo’.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ele se candidatou sim, tá lá no site do tse, número 22222

  • Nenhum dirigente tem o direito de associar o Flamengo a nenhum político ou a qualquer partido político. Trata-se de uma nação, e por ser assim há muitas adversidades, muitas opiniões diferentes. Depois que andaram pelos gabinetes de Brasília a coisa começou a desandar. Se liga Landim! Se liga Braz!!