Com Rogério Ceni, distância do Flamengo para o líder aumenta em seis pontos

FOTO: REPRODUÇÃO/FLATV

O Flamengo iniciou a temporada como o grande time a ser batido. Campeão Brasileiro e da Libertadores em 2019, o Rubro-Negro fez grandes contratações, como Pedro e Thiago Maia, mas a expectativa passou longe da realidade. Hoje, eliminado precocemente da Libertadores e da Copa do Brasil, o Fla vive fim de Brasileirão melancólico sobre o comando de Rogério Ceni. Com o treinador, aliás, a situação só piorou.

Rogério Ceni deixou o Fortaleza para assumir o Flamengo em novembro. À época, o clube carioca havia disputado 20 jogos e somava 35 pontos, um a menos que o Internacional, que liderava a competição nacional. Oito partidas depois, a distância só fez crescer: atualmente, são sete pontos a menos que o primeiro colocado.

Com Ceni no comando, o Flamengo triunfou em jogos contra Coritiba, Botafogo, Santos e Bahia. Além disso, foram dois empates – frente a Atlético-GO e Fortaleza, e as derrotas seguidas para Fluminense e Ceará, ambas no Maracanã.


Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Agora com 49 pontos, o Flamengo ocupa a quarta posição, atrás de São Paulo, Internacional e Atlético-MG. O Grêmio, quinto colocado, tem a mesma quantidade de pontos. Vale lembrar ainda que o Palmeiras, com 47, tem um jogo a menos, logo, tem reais chances matemáticas de superar o Fla. Para tentar retomar o caminho das vitórias, o Mais Querido volta a campo na segunda-feira (18), encarando o Goiás, no Serra Dourada.

 

Veja também