Ederson atribui câncer a estresse no Flamengo, mas pondera: “A percepção é minha, não dos médicos”

FOTO: GILVAN DE SOUZA/FLAMENGO

No último sábado (02), Dener, ex-zagueiro do Flamengo, afirmou que o motivo de sua aposentadoria precoce se deu por cirurgias mal sucedidas no joelho. Nesta segunda-feira (04), Ederson, ex-jogador do Fla, relatou que viveu situação parecida e chegou a dizer que a origem do seu câncer no testículo se deu por conta do estresse com as dores diárias por causa dos tratamentos de suas lesões quando ainda defendia o Rubro-Negro. Em entrevista à Rádio Globo, o ex-jogador disse não poder comprovar a sua afirmação.

A percepção do câncer adquirido sobre a forma do Flamengo é minha, não dos médicos. É uma percepção que tenho, conversando com analistas, que uma pessoa sob muito estresse pode acabar desenvolvendo algum tipo de doença.


Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção


— Você adoece quando está passando por uma situação difícil. Atletas são seres humanos, e é muito difícil estar lidando com uma lesão e as pessoas querendo te mostrar que era coisa da sua cabeça. Passei muita raiva, muitas vezes sem poder me expressar. Acho que não é coincidência passar por tudo que passei e depois ter um problema assim. Mas não sei se cientificamente há como comprovar.

As declarações de Ederson geraram enorme polêmica nas redes e Rodrigo Dunshee, vice-presidente geral e jurídico, manifestou sua opinião sobre o tema em sua conta oficial no Twitter. Ele disse que ex-atletas não são qualificados para avaliar ou julgar condutas médicas.

— Ex-atletas não são qualificados para julgar condutas médicas. Entendo algumas frustrações, mas culpar pessoas não é a melhor forma de aceitar as fatalidades da vida. Acusar é fácil, provar não. Estou falando sem citar nomes ou processos. O lugar para discutir casos específicos é em processo judicial —, disse Dunshee.

Ederson chegou ao Flamengo com status de grande contratação e com enorme expectativa da torcida em 2015. No dia 3 de julho de 2016, pelo 1º turno do Brasileirão, na partida contra o Corinthians, o lateral Fagner deu uma forte entrada no meia, o que causou uma grave lesão. A partir daí, o ex-atleta passou por vários tratamentos até ser diagnosticado com câncer de testículo, sendo apoiado pelo clube até sua saída em 2018.

Veja também