Marcos Vinicius: “Chegou a hora de Rogério Ceni ser ousado”

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

Por Marcos Vinicius Cabral

No próximo domingo (21), às 16h (horário de Brasília), pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo já vai entrar em campo ganhando ou perdendo a ‘decisão‘ contra o Internacional.

Vencer a equipe gaúcha não será tão difícil, mas entender o time que Rogério Ceni colocará em campo, isso sim, será.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


A começar pela ousadia que o treinador não demonstrou ter desde sua estreia no comando da equipe rubro-negra neste Brasileirão, contra o Atlético-GO, na 21ª rodada, ao empatar em 1 a 1, no Maracanã.

O treinador rubro-negro tem que ter ousadia e colocar o time para frente, com Diego sendo sacado, recuando Arrascaeta e escalando Pedro e Gabriel juntos, é obrigação para quem almeja ganhar o jogo.

Nesta temporada, a dupla atuou por 334 minutos, ora sob o comando de Jorge Jesus, ora sob o comando de Dome. Vale ressaltar que nestas partidas, o time teve 90% de aproveitamento.

Mas desde que chegou ao Flamengo, Ceni ainda não utilizou os dois atacantes como uma dupla. Eles só ficaram em campo por 45 minutos, somados em duas partidas, mas com a presença de Bruno Henrique. Dupla mesmo, ainda não foram.

Uma curiosidade é que antes da chegada de Rogério, apenas uma vez na temporada Gabriel havia sido substituído por Pedro, durante o jogo contra o Fortaleza. Com o atual comandante, a alteração ficou mais comum, ou seja, trocar o 9 pelo 21 virou mexida certa nos quarenta e cinco minutos finais das partidas.

É arriscado? É, é arriscado sim.

O meio de campo vai ficar sobrecarregado? Vai, vai sobrecarregar também.

O Flamengo pode perder o jogo? Pode. Mas e daí?

Chegou a hora de arriscar e fazer o que o Flamengo não fez nas vezes em que precisou ganhar seus jogos e sob o comando de Ceni, não ganhou.

A escalação dos dois pode não dar certo? É lógico que pode. Mas prefiro saber disso com eles em campo do que um jogando e o outro no banco. Ou um saindo e o outro entrando em seu lugar.

Se basta o Internacional vencer o jogo para comemorar o tetracampeonato brasileiro, ao Mais Querido é vencer ou vencer.

E com Hugo; Isla, Willian Arão, Rodrigo Caio e Filipe Luis; Gerson, E. Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique, Pedro e Gabi, eu acho possível vencer, e vencer bem.

Chegou a hora de Rogério Ceni saber o que representa a mística rubro-negra em momentos decisivos. É esperar para ver como vai ser escalado o Flamengo. De uma coisa eu garanto: antes dos noventa minutos de Flamengo x Internacional, já entraremos em campo vencendo ou perdendo o jogo. E isso, só Rogério Ceni vai decidir.

Por: Marcos Vinicius
Twitter: @ViniciusCharges

Aqui expresso minha opinião, e você leitor, tem todo o direito de discordar. Comente, critique sem ofender ou elogie se merecer, mas não deixe de participar.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • É complicado para um técnico barrar um jogador que esteja mal, mas custou caro ao clube e ganha um alto salário para colocar um jovem que vem jogando bem, mas é da base e ganha pouco. Vida de técnico, não é fácil

  • Então, já que o Fla só precisa ser ousado, então, além do Pedro no lugar do Diego, ele deve escalar o Vitinho no lugar do Filipe Luis, o Michael no lugar do Isla, o Rodrigo Muniz no lugar do Gerson, o Lázaro no lugar do Rodrigo Caio e o Rhyan no lugar do Arão. Ah, e entrar também com o Richard Rios no lugar do Hugo pra jogar de líbero porque precisaremos de algum jogador na defesa, né?

  • Anotando o nome de mais um “jornalista” ou “comentarista” do coluna que só fala merda… volta pra quando eram portal e só traziam notícia de outros sites, pfv, nunca pedi nada pra vocês ?

  • Anotando o nome de mais um “jornalista” ou “comentarista” do coluna que só fala merda… volta pra quando eram portal e só traziam notícia de outros sites, pfv, nunca pedi nada pra vocês ?

  • Concordo com o Jonathas… seria loucura, essa formação só daria certo por breve momento no final da partida onde um time esta totalmente sentado no resultado e outro correndo atras e mesmo assim existe muito risco, a ideia é clara manter o time que vem sendo escalado e entrar com sangue nos olhos para querer vencer e no segundo tempo fazer alterações para melhorar o time seja para jogar pra frente precisando do resultado ou adm se ja estiver conseguido. SRN

  • Rapaz, nem JJ colocou o Fla tão para frente como o Ceni. Um Zagueiro de origem, o outro Arão , saindo muito para o jogo. Sem volantes. Amigão , vc tá vendo outro futebol. Na moral é com todo respeito. Não existe a mínima possibilidade de jogar como vc quer, a não ser no desespero em final de partida. Que loucura.

  • Olha só o comentário desse sujeito:

    “É arriscado? É, é arriscado sim.

    O meio de campo vai ficar sobrecarregado? Vai, vai sobrecarregar também.

    O Flamengo pode perder o jogo? Pode. Mas e daí?”

    Que diabos esses cidadão andou consumindo nesse feriado pra redigir esse tanto de baboseira.

  • Concordo plenamente só que se não ousou até agora,não será em uma final que fará isso,o Inter virá totalmente recuado ,jogando por uma bola,sabe que se jogar de igual irá ser goleado ainda mais por estar com a defesa quase toda formada por reservas.
    Independente dessa formação ou não, o Flamengo vai golear o Inter, principalmente se o ER e o Arrascaeta estiverem inspirados. Se tomarem o primeiro vão ter que vir pra cima e aí vira goleada.
    Estou muito confiante na vitória do Mengão 3 x 1 Inter.

  • Se Rogério fizer o que esse comentarista está sugerindo o Flamengo leva uma goleada do internacional em pleno Maracanã, será que esse cara é flamenguista mesmo ou quer que o Flamengo se lasque, é cada uma que aparece, arrascaeta de volante.
    Esse comentarista não entende nada de futebol