Tribunal do Trabalho recusa pedido do MP, e Flamengo não sofre bloqueio de R$100 milhões

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Nesta terça-feira (09), dois anos após a Tragédia do Ninho, a justiça rejeitou o recurso do Ministério Público do Trabalho que pedia o bloqueio de R$ 100 milhões do Flamengo para futuras negociações de indenizações. Em rede social, Rodrigo Dunshee, vice-presidente geral e jurídico do clube, informou a decisão à Nação Rubro-Negra.

CONFIRA A PUBLICAÇÃO:

“Hoje, o Tribunal do Trabalho decidiu rejeitar o recurso interposto pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e, assim, manter a decisão de extinção da ação que objetiva bloquear milhões do Fla para garantir indenizações, mas o Fla já tratou e trata disso direto com as famílias.”

A ação foi aberta em fevereiro de 2019 e, em outubro do mesmo ano, teve uma decisão atacando a alegação de defesa do Flamengo. No entanto, ao longo desse tempo outras quatro sessões aconteceram, além disso, o processo teve inúmeros adiamentos e ausência de desembargadores para o julgamento.

Além do bloqueio de R$ 100 milhões para garantir as futuras indenizações – tanto de famílias fatais, quanto de jogadores e funcionários feridos -, a ação pediu também a penhora das rendas de partidas, de patrocinadores, de vendas de jogadores e de 30% da arrecadado nas lojas oficiais do Flamengo.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Cabe destacar que há uma outra ação do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro e da Defensoria Pública, que em um primeiro momento garantiu a pensão de R$ 10 mil, e recentemente foi cortada por decisão da Justiça, no entanto, o recurso ainda pode ser apreciado.

Até o momento, o Flamengo conseguiu fechar as negociações sobre as indenizações de oito famílias, além do pai de Rykelmo. A diretoria do Rubro-Negro ainda não conseguiu chegar a um acordo com os parentes de Christian Esmério.

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O Ministério Público, age com o flamengo como o STF age contra Bolsonaro. Isto é somente uma analogia.

  • Honestamente nao estava entendendo a ação direito. É pedido bloqueio, mas em tese o Flamengo ja negociou com quase todos os envolvidos, em que pese uma familia e meia ainda sem acordo. Ao que consta o Flamengo ficou com todas as obrigações impostas pela lei em dia, bem como pagou todos os acordos que realizou.

    Se em algum momento aparecer algum fato novo que venha tornar os acordos prejudiciais a alguem ai tudo bem o ministerio publico pedir bloqueio mediante alguma negativa do clube, mas por hora ao que consta tudo vem sendo cumprido.

    Claro que nada disso apaga a mancha, a vergonha ou diminui o sofrimento das familias. Os culpados tem ser punidos e a justiça tem de ser feita.