Zico aponta dois jogadores como ‘pilares’ do time do Flamengo

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

Após derrota por 3 a 1 para o Vasco, o Flamengo encara a Portuguesa, neste sábado (17), às 21h05 (horário de Brasília), no estádio Luso-Brasileiro, pela décima rodada do Carioca. O maior ídolo da história do clube, Zico, utilizou o seu canal no YouTube para analisar o elenco rubro-negro.

De acordo com o eterno camisa 10, dois atletas são os pilares do time, quando jogam em suas posições de origem: Willian Arão como volante e Rodrigo Caio pelo lado direito da zaga. Para Zico, a escalação da dupla pode gerar problemas para o Flamengo.

– Muita gente acha que no futebol de hoje todo mundo tem que jogar bem em todas posições, e para mim não é assim. Eu acho que o Flamengo tem duas posições que os caras são fortíssimos: o Rodrigo Caio de zagueiro pela direita e o Arão de volante. Eles são fantásticos. Então, colocar um que não está bem, razoável. Já entrou o Gustavo Henrique, Léo Pereira, Natan, Thuler, Bruno Viana – antes de completar:


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


– Se você faz uma rodagem, bota o Arão na zaga e o Rodrigo Caio na esquerda, você vai ter um mais ou menos na zaga central e um mais ou menos na esquerda. Se o Rodrigo Caio estivesse na direita, ele não seguraria a camisa (do Rony). O tipo de cobertura é um, a maneira de jogar é outra. O Arão, se tivesse de volante, já saberia como se comportar se receber um drible de calcanhar (do Raphael Veiga). De volante ele já sabe como vai, de zagueiro é outra coisa – finalizou

Para o próximo compromisso, o Flamengo vai a campo com a equipe alternativa, visto que poupará os titulares para a estreia da Libertadores. No entanto, o elenco conta com o reforço de Rodrigo Caio, que vai cumprir suspensão e não pode atuar contra o Vélez, na terça (20). Vale ressaltar que Willian Arão está entre os poupados e não atua contra a Portuguesa.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Como sempre Zico,sensato, inteligente,e deve entender um pouquinho de futebol e Flamengo,né?rss,disse tudo,na verdade levamos o brasileiro 2020 por um triz,e a supercopa também,ao contrário dos anos 70, 80 principalmente, 90 com Júnior ainda jogando,2009,2019.Não acho que Ceni seja atualmente o técnico Ideal para o Flamengo,melhor seria alguém como JJ em 2019, Gallardo, não sei.

  • Correto. O Wilian arão na zaga e o Diego de volante deixa o time desequilibrado e vulnerável. É só lembrar que o Rogério Ceni não ganhou nem um jogo decisivo. Perdeu todo no Brasileirão quando podia ser líder, perdeu Para o são Paulo duas vezes na copa Brasil e perdeu a vaga para o racing na libertadores.

  • Diego Alves, Mateuzinho, Caio, Gustavo e Felipe; Arão, Gerson, Ribeiro e Arrasca; BH e Gabigol.

    Faz o simples, Ceni!

  • Propor a saída do Diego e a
    volta do Arão é inviabilizar
    o modelo concebido pelo
    técnico do Flamengo. Ceni
    abriu mão dos volantes. Em
    seu lugar, ele passou a usar
    dois jogadores criativos,
    com caracteristicas ofensivas,
    capazes de se juntar aos
    homens de frente, para
    encurralar a equipe adversária.
    Ao mesmo tempo, mais uma
    vez em nome do jogo ofensivo,
    abriu mão de zagueiros
    tradicionais, passando a usar
    na zaga dois jogadores que
    eram volantes (Rodrigo Caio
    era volante no São Paulo
    desde as categorias de base,
    tendo sido improvisado na
    zaga para nunca mais sair).
    Esses zagueiros jogam
    adiantados, participando
    do jogo ofensivo, acrescentando
    qualidade na troca de passes,
    podendo, inclusive, surprender
    o adversário, se apresentando
    no campo ofensivo. A ideia é
    ficar a maior parte do tempo
    com a posse da bola, sufucando
    o adversário, impedindo-o de
    evoluir para o ataque.
    O Flamengo de Ceni joga para
    fazer mais gols que o adversário,
    e isso não é uma redundância,
    significando que o aumento
    aparente do risco defensivo
    será compensado pelo aumento
    exponencial do poder ofensivo.
    Portanto, implementar a
    sugestão de Zico significa
    abandonar a inteligente,
    INOVADORA, proposta
    de jogo de Rogério Ceni.
    Pode ser que, na prática,
    o modelo de Ceni não se
    viabilize, por não ter sido
    compreendido pelos
    jogadores. Mas, a priori,
    me parece bastante coerente
    e criativo, tendo tudo para
    dar certo com o elenco que
    o Flamengo possui. Na medida
    que se tornar automatizado,
    o Flamengo tende a ser
    um time que fará sempre
    muitos gols.

  • O que o Zico tá dizendo não é novidade pra ninguém, mas o Ceni quer inventar a roda e faz merda. Zilhões de comentaristas, sejam especialistas, como o excelente Joza Novalis, ou não, como muitos torcedores que sabem ver o jogo, têm a mesma opinião e o Ceni vai acabar pagando pela teimosia e a incapacidade assumir a responsabilidade de deslocar o Gérson pra esquerda junto com o Éverton Ribeiro (vai completar um ano que não joga nada), desmontar o esquema do Flamengo em vez de fazer o simples e passar vergonha contra o Vasco. Se a diretoria não tomar providências, vamos perder campeonatos e receitas.

  • Seria muito bom se Ceni e sua comissão técnica lessem o comentário do Zico e pelos menos
    se dessem ao trabalho de pensar sobre o assunto. Diego Ribas e Gerson não são bons
    marcadores e o tempo inteiro a zaga fica exposta ao contra ataque adversário, vide o jogo
    contra o vasco. Com certeza Arão é mais marcador que qualquer um dos dois. Leo Pereira é
    carta fora do baralho, então é colocar Rodrigo Caio pela direita e Bruno Viana na reserva e na
    esquerda Gustavo Henrique enquanto não vem outro zagueiro pra compor o elenco. Tenho
    a impressão que as invenções do Ceni vão custar caro ao flamengo e tornar sua permanência
    insustentável no clube.