Flamengo ‘sobra’ financeiramente entre principais clubes brasileiros, mesmo com prejuízo em 2020

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

A pandemia da Covid-19 atrapalhou, de diversas formas, os clubes do Brasil. Financeiramente, as equipes se viram demasiadamente prejudicadas. Não à toa, até mesmo o Flamengo, que tem um controle rígido no quesito, terminou 2020 com déficit de cerca de R$ 106 milhões. Contudo, ao ser comparado com os principais times do país, o Fla ainda ‘sobra‘ e se vê bem estruturado.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


O jornalista Rodrigo Mattos, através de seu blog no Uol Esporte, analisou os 15 balanços financeiros do que considerou serem os principais clubes nacionais, sendo eles: Athletico-PR, Atlético-MG, Bahia, Botafogo, CorinthiansCruzeiro, Flamengo, FluminenseGrêmio, Internacional, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos, São PauloVasco. Ele levou em conta os seguintes quesitos na avaliação: superávit/déficit, receita bruta, dívida líquida e o seu aumento.

 

Após análise dos balancetes, ficou constatado o abismo de Flamengo e Palmeiras para os rivais. Isso porque, somados, os outros clubes atingiram R$ 9,8 bilhões em dívida líquida, havendo um aumento em torno de 20% neste débito (R$ 1,6 bilhão) apenas no ano de 2020. Somente três fecharam, de fato, com superávit: Athletico, Grêmio e Red Bull Bragantino.

O abismo para Flamengo e Palmeiras se dá por conta da vantagem financeira em relação às agremiações, embora rubro-negros e alviverdes também tenham fechado 2020 no vermelho. Os dois clubes, contudo, tiveram receitas acima de R$ 500 milhões mesmo na pandemia. Os cariocas continuam como o mais rico com R$ 669 milhões, enquanto os paulistas vêm atrás, com R$ 559 milhões. Os restantes avaliados devem mais de um ano de seus ganhos.

Vale ressaltar ainda o fato de boa parte considerável das receitas dos clubes, tanto de televisão quanto de premiações, foi transferido para o início de 2021. O Flamengo, por exemplo, não pôde contabilizar o valor recebido por ser campeão do Campeonato Brasileiro, tampouco as quantias de direitos de transmissões do pay-per-view. Ou seja, o prejuízo do Fla em 2020 poderia ser menor com o registro destas arrecadações.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *