Torcedores brincam com ‘cera’ de Gabriel Batista na Libertadores: “Aprendeu com o Diego Alves”

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

A noite da última quarta-feira (19) foi tensa para o torcedor do Flamengo, mas terminou com a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores, graças ao ‘gol salvador’ de Gustavo Henrique, no empate em 2 a 2 contra a LDU. Nos minutos finais de jogo, o goleiro Gabriel Batista, a fim de ‘esfriar’ a partida, caiu no gramado e pediu atendimento médico. A cena chamou atenção de torcedores nas redes, que lembraram de Diego Alves, titular da posição.

VEJA REAÇÕES

Veterano, Diego Alves, além das grandes defesas e excelente aproveitamento nas cobranças de pênalti, é conhecido por sua experiência dentro de campo. Diversas vezes, o arqueiro titular rubro-negro foi visto pedindo atendimento em momentos de tensão e pressão adversária nos jogos do Mais Querido. Por isso, o episódio envolvendo Gabriel Batista, fez o torcedor brincar sobre o camisa 1 ser uma espécie de ‘professor’ do jovem.

Com uma fibrose na coxa direita, Diego Alves desfalcou o Flamengo nos últimos jogos da equipe. E por conta das frequentes falhas e insegurança de Hugo Souza, o técnico Rogério Ceni optou por lançar Gabriel Batista à condição de titular. O cria do Ninho não tem comprometido e vem demonstrando potencial, sobretudo no jogo com os pés.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Garantido nas oitavas de final da Libertadores, o Mengo agora volta as atenções ao Campeonato Carioca. Neste sábado (22), às 21h05 (horário de Brasília), o Rubro-Negro enfrenta o Fluminense, no Maracanã, pelo segundo jogo da decisão estadual. Diego Alves é dúvida para o clássico, e caso não possa atuar, Gabriel Batista deve ser mantido no gol flamenguista.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Pela primeira vez esse inútil GH, usou a cabeça pra fazer alguma coisa de útil. Agora haverá uma série de lambanças (como sempre foi), para dar um equilíbrio.