Após negar necessidade de psicólogo no Flamengo, vice de futebol se manifesta sobre caso de Michael

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Na última sexta-feira (30), um trecho da entrevista de Michael ao ‘Canal Barbaridade’ abriu espaço – novamente – para o debate sobre a importância da psicologia no esporte. Na parte em questão, o atacante rubro-negro relata luta contra depressão em 2020 – e até tentativa de suicídio. Cabe pontuar, ainda, que em novembro, Marcos Braz, VP de futebol do clube, revelou que o Mengo não conta com esse tipo de profissional desde 2019 e que isso não foi problema nos títulos conquistados.

O ex-advogado do Fla, Marcos Motta, utilizou as redes sociais para comentar sobre a declaração de Michael: “No mundo da bola existem três realidades: a do vestiário, a dos bastidores e as outras”. Marcos Braz também utilizou sua conta pessoal no Twitter para se posicionar: “Nenhum jogador será exposto, sempre serão resguardados. Ele sempre foi”. Na continuidade, torcedores questionaram firmemente o dirigente sobre a ausência de psicólogo no clube.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Ao ‘Canal Barbaridade’, Michael relatou: “Tive depressão ano passado. Estava morando no hotel na época e pensei em me suicidar. Queria saber como era me jogar do prédio. Aí corri por socorro. Da minha mulher, do Dr. Tannure, do Diego Ribas, Filipe, Rafinha, do Marcos Braz. Eles me fizeram sentir querido.”

No dia 05 de novembro de 2020, Marcos Braz concedeu uma coletiva de imprensa no Ninho do Urubu – como costuma fazer em momentos pontuais da temporada. Questionado pela equipe do Coluna do Fla sobre o trabalho psicológico no clube, o dirigente surpreendeu na resposta e revelou que o time trabalha sem profissional da área desde abril de 2019.

A gente acha importantíssimo a figura do psicólogo e estamos com eles na base. Não temos psicólogos no profissional desde abril do ano passado, e depois desse período ganhamos tudo e fomos vice-campeões do mundo. Entendemos a importância do funcionário para a base, mas os jogadores, eu acredito, que não necessitam dessa questão. Se entendêssemos que precisasse, contrataríamos na hora, mas não temos nenhum que precise nesse momento.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Precisam de quantos mais indícios para mostrar que esta diretoria é fraca e que só sabe negociar jogadores?

  • Tá bom vereador. Esse Michael parece ser um caso especial. Pelos comportamentos dele esse cara parece ter problemas. Ele já deixou de ser criança a muitos anos e comporta-se como tal.