Braz ‘abre o jogo’ sobre situação financeira do Fla e rasga elogios à gestão de Landim: “Todos deveriam dar graças a Deus”

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Nesta segunda-feira (12), o Flamengo organizou uma entrevista coletiva para apresentar oficialmente seu novo treinador: Renato Gaúcho. Após as declarações do comandante, que respondeu às perguntas dos jornalistas, foi a vez de Marcos Braz, vice-presidente de futebol, atender a imprensa. Questionado sobre a situação financeira do clube, o vice-presidente de futebol abriu o jogo em relação aos compromissos e rasgou elogios à gestão de Rodolfo Landim.

A venda do Gerson foi uma que a gente não poderia deixar de fazer. O Flamengo está na linha d’água em relação aos seus compromissos e vem mantendo bem. Só que com a pandemia se estourou uma situação, com uma obrigatoriedade maior de negociar e uma situação que a gente não poderia segurar. Temos certeza que ele teria importância na temporada, mas a parte financeira precisa. Evidente que isso tem uma cobrança do presidente Rodolfo Landim –, disse, antes de prosseguir:


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Eu acho que todo torcedor do Flamengo, todo associado do clube, tem que dar graças a Deus de a gente ter tido um Rodolfo Landim na presidência, no meio dessa pandemia e no meio de um acidente tão grave que teve. Com um trabalho que ele soube construir. A gente passou e tem passado por tudo isso, mas que a gente encerre de uma maneira transparente, legal. Sempre tem erro, mas o Flamengo deveria ter esse agradecimento -, afirmou.

Rodolfo Landim assumiu o Flamengo em 2019, e seu mandato se encerra em dezembro deste ano. No entanto, o presidente já manifestou o desejo de buscar a reeleição para o próximo triênio, e conta, inclusive, com o apoio de Marcos Braz, seu vice de futebol. As eleições do Mengo vão acontecer no último mês do ano, e Landim já tem dois adversários confirmados: Walter Monteiro, membro do grupo “Flamengo da Gente” e Marco Aurélio Asseff.

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O flamengo tem 125 anos. Teve ao longo da sua história 75 presidentes. do ano de 1980 a
    1983 o presidente foi Dunshee de Abranches, em 2019 a 2021 o presidente é Rodolfo
    Landim. Dunshee teve uma geração de ouro vindo da base. Rodolfo Landim, contratou os
    zagueiros, Leo P, Bruno V, Michael e Gustavo H, também, contratou Jorge Jesus o técnico, e
    Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Mari, Felipe Luis, Gerson, Arrascaeta, Bruno H,
    Gabigol, Isla e Pedro. Dunshee com os caras da base ganhou tudo. Landim contratou 4
    perebas e contratou 11 CRAQUES, e com ELES ganhou em 2 anos APENAS 13 TÍTULOS.
    Entre os 75 presidentes em 125 anos, nenhum presidente ganhou perto disso, é reconhecer.

  • É verdade o que o Banegrinha e o Landim fizeram para o Mengao Queridao ninguém faz. Deveriam fazer era um altar para eles e o Zico lá na Gávea.

  • Aqui, só é contra Landim, que é da oposição.
    É um vitorioso e se especializou em fazer coisas boas ao clube.
    Que fique por mais mandatos!
    SRN!!!

  • 2019: pura sorte na contratação do JJ: títulos e fama;
    2020/2021: só cagadas, endividando o clube e colocando a culpa na pandemia, mostrando a verdadeira identidade desta diretoria incompetente. A pandemia chegou pra todos os clubes. Este vereador é uma piada.

  • Essa fala não tem nada a ver. Não passa de lambida no saco. Se Landim fosse realmente um visionário já teria se livrado de atletas que custam uma fortuna e nada contribuem com o time. O VITINHO está a três anos onerando a folha e ninguém toma providência e as aquisições dos zagueiros foram catastróficas. A permanência desses caros incompetentes forçaram a venda do Gerson. E a Diretoria ainda recusa seguidas propostas para se livrar desses caras. A Diretoria precisa fazer o mea culpa, errou, admite o erro e conserta. O que não pode é insistir no erro e comprometer a qualificação do plantel e a possibilidade de conquistas. São as conquistas que geram grana e impediriam a necessidade de venda dos melhores. FORA VITINHO. FORA LEO PEREIRA. FORA BRUNO VIANA. FORA GUSTAVO HENRIQUE. Pra ontem e por qualquer preço. Só essa atitude já diminuiria os custos e possibilitaria a aquisição de reservas que contribuíssem. Em tempo, Landim recebeu o clube financeiramente organizado e a teimosia em manter incompetentes, aliada a pandemia, começa a comprometer os resultados em campo, forçando a venda de bons ativos como o Gerson.

  • Já passei dos 60, portanto,tenho muito tempo de flamengo e posso falar com base em fatos
    concretos. O flamengo teve DUAS ÉPOCAS DE OURO, a PRIMEIRA, foi na época do Zico.
    Fomos campeões de TUDO. a SEGUNDA, foi 2019 com Landim, não preciso falar. Apenas
    uma enorme diferença entre as DUAS ÉPOCAS. Na primeira, a diretoria recebeu de GRAÇA
    TODO UM TIME DE CRAQUES. Veio todo mundo da base. De quebra veio junto um Gênio
    do futebol e um líder sensacional, o Zico. Na segunda época, a diretoria trouxe de fora todo
    um timaço e teve contra si o incendio e o covid, fora essas DUAS épocas, o flamengo
    jamais chegou perto dos títulos de 1981/1982 e 2019, quem viu sabe do que estou falando.

  • Seus idiotas, vocês compraram o Pedro (excelente compra, aliás) para ser reserva do Gabigol, já em tempos de COVID e com o orçamento previsto para ter queda! E agora, querem “justificar” a venda de um titular incontestável botando culpa nestes momentos de pandemia? EU AVISEI!!!