Clubes negociam, e CBF se vê pressionada por liberação de público antes de setembro

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/ FLAMENGO

Recentemente, a Conmebol liberou público nos estádios para final da Copa América e continuidade das competições continentais. A autorização serviu para que o Flamengo mudasse seu planejamento e optasse por decidir o jogo contra o Defensa y Justicia no Mané Garrincha, em Brasília, diante de cerca de 15 mil pessoas. O movimento pressionou ainda mais a CBF pelo retorno de torcedores também no Brasileiro – e há uma previsão inicial por parte da entidade para isso ocorrer.

De acordo com o protocolo elaborado pela CBF, somente pessoas vacinadas ou com RT-PCR negativo para a Covid-19, feito até 48h antes do evento, poderão acessar os estádios em seu interior. Há, também, a limitação de até 50% do local disponível – além da obrigatoriedade de máscaras, distanciamento e proibição de vendas de comidas e bebidas. A entidade se mobilizava para reabrir os portões em setembro de 2021, início do segundo turno do torneio nacional, mas se vê pressionada para acelerar o processo.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Assim como ocorre na Libertadores, há um acordo entre clubes e CBF para uma negociação direta com governos estaduais e prefeituras para liberação – como ocorreu com o Flamengo e o GDF para o jogo em Brasília. Outro exemplo ocorre com as diretorias do Ceará e Fortaleza, que estão tentando se alinhar com representantes do governo local.

A ideia dos times nordestinos citados acima é conseguir um aval especial para liberar público vacinado no Castelão, justamente para o clássico regional do dia 01 de agosto. No entanto, apesar da tentativa ainda não há acordo. De acordo com informações cedidas no portal ‘UOL Esporte’, pelo jornalista Marcel Rizzo, Belo Horizonte se mostra receptivo à volta de pessoas nos estádios.

A isonomia da CBF, contudo, impede que clubes disputem jogos em Brasília, pelo Brasileirão – como acordado com o Flamengo para a próxima quarta-feira (21), contra o Defensa y Justicia, pela partida de volta das oitavas de final da Libertadores. A possibilidade só se tornou viável devido ao posicionamento da Conmebol.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Torcedores vacinados e com os hábitos conhecidos de uso de máscaras , higienização das mãos e etc…… e de acordo com as orientações do momento que são repassadas pelas Secretarias Municipais de Saúde onde a partida vai ser realizada, devem frequentar os estádios sim, até para proporcionarem argumentos para que as equipes de saúde formulem suas teses em relação às vacinas; ou seja; a vacina funciona ou não funciona. Com a palavras os invejosos antis flamenguistas que criticam sem nenhuma imaginação e sem nenhuma leitura técnica sobre o assunto, os tais “Marias vai com as outra” e deprimidos perdedores.