Diego Alves é eleito ‘Craque da Torcida’ após grande atuação pelo Flamengo na Libertadores

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Na noite da última quarta-feira (14), o Flamengo venceu o Defensa y Justicia por 1 a 0, em Buenos Aires, na Argentina, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores da América. Com atuação de gala e defesas dificílimas, Diego Alves foi eleito o ‘Craque da Torcida’, após o confronto.

Como de costume, o Mais Querido abriu votação nas redes sociais oficiais para que a Nação Rubro-Negra votasse no jogador que mais brilhou no jogo. Com mais uma grande atuação e excelentes defesas, o camisa 1 acabou sendo o escolhido: “Nosso paredão Diego Alves foi o ‘Craque da Torcida. O goleirão pegou até pensamento. Vamos, Flamengo”, dizia a postagem.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


CONFIRA A PUBLICAÇÃO:

Com o resultado, o Flamengo abriu vantagem nas oitavas de final da Libertadores da América. Sendo assim, no jogo de volta, marcado a próxima quarta-feira (21), a partir das 21h30 (horário de Brasília), a equipe que agora é comandada por Renato Gaúcho poderá jogar por um empate. Vale ressaltar que o local do confronto ainda será definido, mas há grandes chances de acontecer em Brasília, no Mané Garrincha, e com público liberado.

Antes disso, no entanto, o Rubro-Negro precisa virar a chave e voltar suas atenções ao Campeonato Brasileiro. Isso porque, neste domingo (18), o Flamengo enfrenta o Bahia, pela 12ª rodada da competição nacional. A partida acontecerá no Estádio de Pituaçu, a partir das 18h15 (horário de Brasília).

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Quem elegeu o Diego Alves como o craque do jogo viu um diferente. O jogo que eu assisti ele cometeu falhas bizarras na saída de bola e saiu mal do gol pelo menos em três oportunidades dando socos na bola quando deveria pegar. Só nao tomou uns três gols por incompetência exclusiva dos atacantes adversários. O Gabriel Barbosa mais uma vez um figurante em campo, a única coisa que fez foi perder (como sempre) um gol feito sozinho com o goleiro. Não sei porque nao foi substituído. A defesa foi relativamente bem e o Michael foi o único atacante que deu trabalho à defesa argentina.