Ex-dirigente do Flamengo, Pelaipe relembra dedicação de Jorge Jesus: “Não tinha dia, nem hora”

FOTO: DIVULGAÇÃO/FLAMENGO

O Flamengo viveu o tão sonhado ‘ano mágico’ em 2019, quando se sagrou campeão do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores. A sequência de títulos conduzida por Jorge Jesus não parou por aí e Mister seguiu ganhando  tudo em 2020: Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil e Carioca, são exemplos. De acordo com o ex-dirigente rubro-negro Paulo Pelaipe, o português não tinha dia, nem horário para trabalhar.

O Jorge Jesus não tinha dia, não tinha hora, era 1h30 da manhã, 2h da manhã, ele me ligava porque ele estava preparando o treinamento do dia seguinte, de algumas horas depois, e pedia ‘eu preciso de um lateral da base, preciso um atacante, vê amanhã para tal horário, isso e aquilo’. Então, fazia pergunta no planejamento e ligava -, disse, em entrevista ao ‘Dividida’, do Uol Esporte, antes de completar:

Ele era uma pessoa que estava ligado, uma vez até perguntei para ele, eu disse ‘Mister, o senhor não dorme?’. Ele disse ‘não, estou cuidando do trabalho, vou dormir depois que eu montar todo o trabalho’. Então, realmente foi uma mudança de mentalidade que nós tivemos com esse profissional -, finalizou


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Depois de Jorge Jesus, o Flamengo viveu uma verdadeira ‘dança das cadeiras’ no quesito treinador. Depois que Mister decidiu voltar para o Benfica, de Portugal, quem assumiu a equipe foi o catalão Domènec Torrent, que não durou muito no cargo. Na sequência, Rogério Ceni chegou ao clube e, na última semana, acabou demitido, dando lugar a Renato Gaúcho.

O atual técnico rubro-negro tem pela frente sua estreia no Campeonato Brasileiro pelo Fla. O Mais Querido encara o Bahia, neste domingo (18), a partir das 18h15 (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova. O confronto será válido pela 12ª rodada do torneio nacional.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *