Após completar 150 jogos pelo Fla, Bruno Henrique tem missão importante na Libertadores

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

O Flamengo segue em busca do tricampeonato da América e, para isso, dará mais um passo nesta quarta-feira (29), quando enfrentará o Barcelona de Guayaquil (EQU), pelo segundo e decisivo jogo da semifinal da Copa Libertadores. Responsável por dar vantagem ao Mais Querido na vitória de 2 a 0 na partida de ida, Bruno Henrique tem uma missão importante na competição continental.

Formando a ‘dupla dos sonhos‘ com Gabigol, o camisa 27 será uma das armas de Renato Gaúcho para que o Flamengo busque a classificação à final sem passar sufoco. Isso porque, apelidado de ‘Rei da América’, Bruno Henrique costuma aparecer e decidir em jogos importantes pela Liberta. Não à toa, é uma das maiores esperanças de gol do Mais Querido nesta noite.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Vale ressaltar que o poder de decisão do atacante rubro-negro pode levá-lo a bater novas marcas expressivas vestindo o Manto Sagrado. Caso marque mais três gols pelo Flamengo no torneio continental, Bruno Henrique vai igualar Zico no ranking de maiores goleadores do Mais Querido na história da Libertadores. Enquanto o Galinho tem 16 gols na competição, o camisa 27 tem 13. O maior artilheiro do Fla no campeonato é Gabigol, com 21 tentos.

Com Bruno Henrique à disposição e pronto para fazer história, o Flamengo se prepara para o embate diante do Barcelona. Brasileiros e equatorianos medem forças a partir das 21h30 (horário de Brasília), no Estádio Monumental, em Guayaquil, no Equador. O duelo terá transmissão ao vivo do Fox Sports, na TV fechada, no entanto, o Coluna do Fla comandará a narração mais pé-quente da internet, na voz de Rafa Penido, no YouTube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Libertadores é jogo raiz. Não é para os fracos.
    Tem que focar e se empenhar. Não adianta ficar caindo toda hora que na Liberta não cola.
    Quando tiver oportunidade encaçapar a bola, sem firula.