Clássico entre Flamengo e Fluminense volta a receber público após quase três anos; veja o que mudou

FOTO: PAULA REIS

O clássico mais charmoso do país voltará, enfim, a ter cor e vida nas arquibancadas após quase três anos. O último duelo entre Flamengo e Fluminense, com a presença das torcidas no Maracanã, ocorreu no dia 12 de fevereiro de 2020. O Rubro-Negro venceu o embate por 3 a 2, com gols de Bruno Henrique, Gabigol e Filipe Luís. Por sinal, nenhum dos três deve ir a campo neste sábado (23).

O Flamengo ainda era comandado por Jorge Jesus quando recebeu torcedor pela última vez diante do Fluminense, no Maracanã. Naquela ocasião, o clássico, válido pela Taça Guanabara, foi realizado diante de 53.571 fanáticos espalhados pelas arquibancadas do Templo Sagrado.

Além de Jorge Jesus, Rafinha e Gerson ainda figuravam entre os titulares do Flamengo. A dupla formava equipe ao lado de: Diego Alves, Gustavo Henrique, Léo Pereira, Filipe Luís, Arão, Arrascaeta, Everton Ribeiro, Gabigol e Bruno Henrique. Diego, Michael e Pedro entraram no decorrer da partida. Depois disso, o Mister e o ex-lateral disputaram mais três Fla-Flus antes de se despedirem da Gávea.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Na ocasião citada acima, o Flamengo sequer havia conquistado o octacampeonato brasileiro de sua história e também não era bicampeão da Supercopa, dessa vez diante do Palmeiras. Também não era tri consecutivo do Campeonato Carioca – três títulos conquistados por Ceni.

O Fluminense, por sua vez, era treinado por Odair Hellmann à época. Hoje, conta com Marcão no comando técnico do clube após a demissão de Roger Machado. Alguns jogadores também se despediram do Tricolor – caso mais relevante de Nenê, que retornou ao Vasco da Gama e disputa a Série B nesta temporada.

A bola vai rolar às 19h (horário de Brasília) do próximo sábado (23) para o clássico mais charmoso do país. O embate é válido pela 28ª rodada do Brasileirão e uma vitória rubro-negra pode significar depender apenas de si para o título nacional. Isso, é claro, se o Atlético-MG tropeçar diante do Cuiabá, no domingo (24).

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *