Cuéllar manda mensagem para Gabigol e recebe resposta: “Tá na hora de voltar”

FOTO: REPRODUÇÃO

No último domingo (10), Brasil e Colômbia se enfrentaram em jogo válido pela 12ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. E o duelo marcou o reencontro de Gabigol e Cuellar, que jogam em seleções opostas. Através das redes sociais, o colombiano revelou saudades do camisa 9, que brincou pedindo a volta do volante ao Flamengo.

“Parçaaaa… que saudades… te quiero, Hermano!!”, publicou Cuellar em seu Instagram. Gabigol compartilhou a foto em seus stories e brincou: “tá na hora de voltar, panita”.


Quer comprar produtos do Flamengo pela internet? Conheça a loja mais rápida e segura!


Cuellar chegou ao Flamengo em 2016 e, pouco antes de deixar o clube, era considerado um dos ‘xodós’ da Maior Torcida do Mundo. No entanto, o volante teve uma saída conturbada do Mengo. Em agosto de 2019, o então camisa 8 se envolveu em polêmicas e chegou a ser afastado pela diretoria, mas foi reintegrado ao elenco dias depois e ficou à disposição de Jorge Jesus para a disputa da Libertadores.

Por “problemas pessoais”, Cuellar manifestou o interesse em deixar o Flamengo e, no dia 30 de agosto, foi vendido ao Al-Hilal, da Arábia Saudita, clube que defende até hoje. Pelo Mengo, o volante disputou 171 jogos, marcou dois gols e  conquistou os Campeonatos Cariocas de 2017 e 2019.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Grande jogador, eu aceitaria tranquilamente, não tenho dúvidas que a saída dele foi por motivos pessoais e não teve nenhuma ligação com dinheiro. E mesmo que tivesse, eu não ligo, jogador é profissional, joga por dinheiro, pra amar o clube já existe o torcedor, não preciso que jogador ame o clube, mas sim que dê a vida em campo.
    Nossos 2 melhores volantes estão por empréstimo, João Gomes e Hugo Moura serão negociados em breve, Piris também. Só sobram Diego (que é volante improvisado) e Arão.
    Então sim, Cuéllar seria muito bem-vindo, ele roeu o osso quando nosso time era limitado, sempre se destacava, era o único que se doava 100% em campo na época do “time banana”, excelente jogador.