Desfalque de última hora: com problema físico, Rodrigo Caio é cortado de jogo contra o Atlético-MG

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

O Flamengo encara o Atlético-MG na noite deste sábado (30), pelo Campeonato Brasileiro. O Fla já havia definido a escalação, contudo, minutos antes de a bola rolar, o Rubro-Negro teve mais uma baixa: o zagueiro Rodrigo Caio. O atleta sentiu dores no joelho direito no aquecimento e dará lugar a Gustavo Henrique no time titular.

Rodrigo Caio é mais um na fila de problemas físicos. Nesta partida, Arrascaeta e Filipe Luís também são baixas entregues ao Departamento Médico. O meia Diego Ribas também não tem condições de jogo, porém, o camisa 10 está suspenso por acúmulo de cartões amarelos e não jogaria.


Quer comprar produtos do Flamengo pela internet? Conheça a loja mais rápida e segura!


Com a mudança de última hora, o Flamengo vai a campo com: Diego Alves, Isla, Gustavo Henrique, Léo Pereira e Ramon; Willian Arão, Andreas, Michael e Everton Ribeiro; Gabigol e Bruno Henrique. A formação é similar à útilizada no segundo jogo – a diferença é que, na ocasião, Andreas autou aberto pela esquerda, com Diego Ribas centralizado.

A bola rola para o duelo às 19h (horário de Brasília), no Maracanã. Para o Flamengo, trata-se de uma verdadeira decisão, visto que o Rubro-Negro vem de dois resultados ruins e perdeu posições no Brasileirão. O Atlético-MG, por sua vez, é líder, com 13 pontos a mais que o Fla, que tem 46.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • De novo? Nao dá p contar com esse .Vive no DM. Contrata outro , Flamengo.

  • Esses departamentos tem que ter mudança imediatamente

  • “Tem algo de podre no reino da Dinamarca”… pqp
    Isso é hora de sentir? Jogador, fisioterapeutas, médicos, comissão técnica… ninguém observou NAADA? A dor apareceu somente agora? Aí é foooda. Aí fica a torcida reclamando do Renato. Sem querer defende-lo, mas essa situação vexatória, para um clube com tamanho investimento em jogador e estrutura. Nem vou comparar com 2019, que tinha um elenco infinitamente menor e inferior, porque as épocas são outras, e o calendário de 2021, com pandemia e eliminatórias para a Copa estão piorando muito o cenário, mas seu departamento de fisiologia e médico estão perdidos e batendo cabeça. O resultado é esse!!!
    SRN