E agora, Renato? Elenco do Flamengo é R$ 600 milhões mais caro que o do Athletico

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

Os torcedores rubro-negros não perdoaram a eliminação do Flamengo na Copa do Brasil, nesta quarta-feira (27), e o principal alvo de críticas está sendo o técnico Renato Gaúcho. Revoltados nas redes sociais, os flamenguistas relembraram frases de efeito do treinador na época de Grêmio, como quando ele disse que seria fácil ganhar títulos com o elenco de R$ 200 milhões.

Contudo, a ‘tese’ de Portaluppi se torna cada vez mais contraditória após tropeços para times menos expressivos. O elenco atual do Flamengo, inclusive, é quase R$ 600 milhões mais caro que o do Athletico. De acordo com dados do portal Transfermarkt, o grupo do Mais Querido está avaliado em R$ 952,8 milhões, enquanto a equipe paranaense teria o valor de R$ 359,22 milhões.


Saiba como lucrar com apostas esportivas!


Agora, sob pressão da torcida, Renato tem de virar a chave rapidamente e buscar a recuperação no Campeonato Brasileiro. Isso porque, no próximo sábado (30), o Clube da Gávea encara o Atlético-MG, no Maracanã, em confronto que ‘vale a vida’ para o Rubro-Negro na competição.

O jogo contra o Atlético-MG será disputado às 19h (horário de Brasília), no Maracanã. Para o duelo, o Coluna do Fla traz a transmissão mais rubro-negra da internet, via YouTube. Rafa Penido comanda a narração, acompanhado do comentarista Tulio Rodrigues.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • É….rs. Agora, para a crise desmantelar 8 anos de reestruturação, só falta perder para o Atlético-MG no Maracanã, e depois perder a decisão da Libertadores. E pra aumentar a revolta, ambos os jogos com preços de ingresso nas nuvens, porque dirigente gosta mesmo é de dinheiro, e não de cobranças.

    Renato mandava no Grêmio. Quando perdia, bastava uma bravata midiática qualquer para que os dirigentes do Grêmio ficassem cheirando o rabo dele, tipo “é fácil ganhar campeonatos com elenco de 200 milhões”. Agora, com um de 900 milhões nas mãos, não consegue fazer o time jogar, o que mostra que ser treinador de futebol é um pouquinho mais do que ser o “ex-boleiro gente fina”. E a tendência é tudo ficar mais difícil, a partir de agora, com treinador, comissão técnica e jogadores pressionados e sem confiança terem que dar uma guinada de 180 graus para que a temporada não seja jogada no lixo.

    É, meus amigos. A coisa tá feia e parece que até Deus deixou de ser rubronegro, face à incompetência geral. De jogadores, que desaprenderam de fazer gols fáceis, de treinador que só sabe falar, e de dirigentes que só pensam em dinheiro.
    Como eu disse, para o barril de pólvora explodir de vez falta pouco, basta perder para o Atlético-MG no sábado, em pleno Maracanã, e depois perder a final da Libertadores no mesmo palco onde a ganhamos pela primeira vez. Infelizmente, só a Nação vai lamentar e se revoltar. Todos ali, por sinal, ganham muito bem pra não sentirem absolutamente nada.

    Obrigado Gabigol, BH27, Léo Pereira e Andreas, pelos gols perdidos ontem! Obrigado Filipe Luís, pelo pênalti logo no começo do jogo! Obrigado, “bracinho de T-Rex”, pelo gol que tomou! E muito obrigado, Renato, pela sublime incompetência em fazer um elenco de 900 milhões ser incapaz de vencer Cuiabá, Bragantino, Fluminense e Athlético-PR.

  • Nem os jogadores acreditam mais nessa farsa chamada Renato Gaúcho. Time mal treinado, mal posicionado, sem jogadas no ataque e sem recomposição na defesa. Ficou fácil jogar contra o Flamengo. É só se fechar atrás e esperar por uma jogada, porque sabem que esse time não consegue se defender, aí toma um gol e ninguém mais sabe o que fazer. Nesse ritmo, mais um ano perdido.