“Está nas mãos do acaso”: jornalista pede mudança no Flamengo para final da Libertadores

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/ FLAMENGO

O Flamengo empatou por 2 a 2 com o Athletico-PR, na Arena da Baixada, na última terça-feira (03), em confronto adiado pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro carioca abriu 2 a 0 no placar, foi para o intervalo com a vantagem, no entanto, em um apagão no segundo tempo, cedeu o empate. Em meio a isso, o colunista André Rocha afirmou que o Mais Querido está ‘nas mãos do acaso’.

Através da coluna publicada no UOL nesta quarta-feira (03), Rocha detalhou a partida que aconteceu na Arena da Baixada e especificou a má atuação do elenco de Renato Gaúcho. Por fim, o colunista projeta a Libertadores e prevê ‘dificuldades’ para o Mais Querido para conquistar o título da competição continental, além de rasgar críticas do Departamento Médico.

“Não há certezas no futebol, mas é possível controlar minimamente as aleatoriedades que tornam o esporte tão apaixonante. Parece claro, porém, que o Flamengo está nas mãos do acaso. Agora e deve seguir assim até a final da Libertadores, dia 27 em Montevidéu contra o Palmeiras.  A começar pela escalação. Mesmo deixando o Brasileiro definitivamente de lado a partir de agora, como esperar que os titulares estejam em campo diante de tantas lesões musculares? A última de Vitinho, que até tem muitos minutos jogados na temporada, porém nas últimas partidas só vinha entrando no segundo tempo”, e continuou:


Camisas do Flamengo, acessórios e muito mais: compre e ganhe brindes na melhor loja online do Mengão!


“De Arrascaeta segue em recuperação, o Flamengo até dá a impressão de que vai segurar o meia até a lista final da seleção uruguaia para que ele não seja convocado e corra o risco de lesão na data FIFA de novembro. Mas ele pode voltar a jogar e se lesionar novamente a serviço do clube. Porque não há como confiar no departamento médico, na preparação física e na fisiologia. Este que escreve não é especialista, mas 13 lesões musculares em 33 dias deixam claro que há um problema grave, que não será corrigido até o final da temporada”, prosseguiu:

“Assim como Renato Gaúcho deve seguir no comando técnico e o time continuará nessa montanha-russa. Jogo de “trocação”, bate e volta, desgastante física e emocionalmente. Pode golear ou ser goleado. Nas duas contra o Athletico em Curitiba, não adiantou abrir o placar“, finalizou.

Após o empate, o Flamengo foca no Atlético-GO, na sexta-feira (05), às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã, em duelo atrasado válido pela 19º rodada do Campeonato Brasileiro. Atualmente, o Rubro-Negro é o vice-líder com 52 pontos, enquanto o líder Atlético-MG possui 59 na pontuação, com uma rodada a mais que o Mais Querido.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *