“Estamos devendo bastante”: Renato reconhece Fla abaixo, mas promete time ‘inteiro’ para final da Libertadores

FOTO: REPRODUÇÃO / FLATV

Mais uma vez o Flamengo decepcionou e ficou no empate diante da Chapecoense, lanterna do Brasileirão, por 2 a 2. Com a final da Libertadores frente ao Palmeiras se aproximando, o time do Mengo cada vez mais vai piorando nas mãos de Renato Gaúcho. Após a partida desta segunda-feira (08), o treinador conversou com a imprensa e admitiu que o Rubro-Negro está com rendimento abaixo do esperado, mas prometeu o time pronto para o dia 27 de novembro, na decisão continental.

É lógico que estamos devendo bastante, mas vamos melhorar. Pode ter certeza. Dia 27, é um jogo atípico, um jogo de 90 minutos totalmente diferente. Não adianta eu falar que estamos jogando a cada três dias que vão dizer que é desculpa. Mas a realidade é essa. O desgaste é muito grande. Não temos tempo para treinar — disse, antes de completar:


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


Mudamos peças porque os jogadores estão esgotados. Dois jogadores nem deviam jogar hoje e estamos arriscando até perder para o dia 27. São várias cabeças aqui pensando no que é melhor, mas o torcedor pode ficar tranquilo que no dia 27 estaremos inteiros para a decisão — finalizou.

Sem tempo para lamentar, o Flamengo possui um compromisso já nesta quinta-feira (11), pelo Brasileirão. A equipe enfrenta o Bahia no Maracanã, em duelo válido pela 31ª rodada da competição, às 19h (horário de Brasília). Como de costume, você acompanha todas as emoções da partida com o Coluna do Fla, na transmissão mais rubro-negra da internet, via YouTube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Concordo com vc Leandro principalmente o gabigol, não se empenha e tem que ser cobrado por esse treinador fraco e essa diretoria omissa, e acredito que se não tirar esse entregador de colete, vamos perder a libertadores, ele é muito fraco.

  • É obrigação ganhar a Libertadores e salvar o ano. É o mínimo que se espera. Agora como a Diretoria já deveria saber não se ganha nada só com o nome é preciso jogar, honrar o salário. Muitos expoentes do time estão andando em campo e fugindo da bola. Não há empenho, há desinteresse total. Não suam a camisa, não chutam a gol, não disputam a bola, não marcam o adversário. Jogam cada vez menos e reclamam cada vez mais. O time além de disciplina tática, precisa de aperto e vergonha na cara.