Fim de ciclo! Renato Gaúcho não é mais técnico do Flamengo

Treinador não resiste à queda na Libertadores e deixa o Fla sem conquistar nenhum título 


Fim da linha para Renato Gaúcho. Nesta segunda (29), o Flamengo e Renato Gaúcho se reuniram e, conforme informado pelo clube, em comum acordo, foi ajustada a demissão do técnico. O comandante não resistiu à queda na Libertadores, e deixa o Mengo sem conquistar nenhum título. Além da competição continental, o time carioca foi eliminado da Copa do Brasil e está sem chances de troféu no Brasileirão.

“O Clube de Regatas do Flamengo informa que, após conversa entre as partes, o técnico Renato Gaúcho não comanda mais o time principal. #CRF”

A demissão do treinador era questão de tempo para a diretoria, que apenas analisava se rompia com ele imediatamente após a derrota para o Palmeiras ou esperava o final da temporada. Vale destacar que, depois da perda do título da Libertadores, Renato Gaúcho chorou com os jogadores e fez um discurso em tom de despedida.


Quer comprar produtos do Flamengo pela internet? Conheça a loja mais rápida e segura!


A CHEGADA 

Renato Gaúcho chegou ao Flamengo em julho de 2021, para substituir Rogério Ceni, em menos de 24 horas da demissão do ex-treinador. Portaluppi, que nada tem com isso, se apresentou, disse estar vivendo um sonho em dirigir o Mengo e logo caiu nas graças da torcida. Com o comandante, o Flamengo retomou o bom futebol e emplacou uma série de goleadas, como no 5 a 0 diante do Bahia e no 5 a 1 contra o São Paulo.

Os rubro-negros, claro, criaram expectativa acerca do trabalho do comandante, mas não durou por muito tempo. Isso porque, com o passar do tempo, o time do badalado técnico apresentou pouco repertório tático e foi eliminado com goleada para o Athletico-PR na Copa do Brasil, além de perder pontos importantes que lhe custaram o Campeonato Brasileiro.

A SAÍDA E O CAMINHO DA QUEDA 

Com a temporada sucumbindo para o Flamengo, Renato Gaúcho viu seu “prestígio” cair, tanto internamente, com questionamentos acerca de sua metodologia, quanto externamente, com pouca identificação da torcida. Assuntos sempre minimizados pelo comandante em entrevistas coletivas; o treinador geralmente atribuía os resultados e/ou as más atuações a lesões e ao calendário apertado.

A partir daí, foi se criando um desgaste natural, que também desenhou o caminho até a queda do treinador. Esse trajeto, aliás, conta com uma série de episódios. Um dos mais marcantes foi quando o técnico entregou o cargo após a eliminação traumática para o Athletico-PR, na Copa do Brasil. Na ocasião, Renato também teve de lidar com torcedores a plenos pulmões pedindo a volta de Jorge Jesus, técnico multicampeão com o Fla. A diretoria, por sua vez, deu um voto de confiança para o comandante e decidiu mantê-lo no cargo.

Outra situação que pesou foi a declaração do treinador em 2019, quando ainda era técnico do Grêmio, sobre o elenco milionário do Flamengo. Na época, Renato Gaúcho defendia o discurso de que, com um time de R$ 200 milhões, ele também ganharia tudo, assim como o Mister. A fala do técnico é constantemente relembrada por rubro-negros e profissionais de imprensa.

O APROVEITAMENTO 

Apesar da rápida passagem pelo Flamengo, Renato Gaúcho sai do clube com um bom aproveitamento. No comando do time carioca foram 38 jogos, com 25 vitórias e cinco derrotas. Ou seja, aproveitamento de 72,8%. Ao todo, foram 87 gols a favor e 31 sofridos.

OLHOS EM 2022

Agora, em busca de retomar o caminho do bom futebol e dos títulos, o Fla vai em busca de um novo nome para 2022. Contudo, vale destacar que, neste ano, acontecem as eleições presidenciais do rubro-negro e, desta forma, tudo dependerá do presidente eleito, bem como de toda sua equipe.

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Acho que houve precipitação nesta demissão.
    Enquanto Renato tinha o time principal, seus melhores jogadores, jogando, os resultados eram absurdamente bons. Muitas goleadas e somente uma derrota inexplicável, contra o Inter, no Maraca.
    Os juízes e árbitros, aos poucos foram permitindo jogadas criminosas que tiraram alguns de nossos craques do seu melhor, deixando-os no DM. As convocações, que só puniram o Mengão, também prejudicaram nossa equipe. A loucura da sequência de jogos, também foi outro fator negativo contra o Mengão…..
    Então, punir Renato, acho que foi leviano. Renato devolveu Michael ao estrelato e deixou nossa defesa como uma das menos vazadas do brasileiro. Vitinho foi outro beneficiado com a presença de Renato.
    Acho que nenhum técnico brasileiro vai querer se queimar, aceitando convite do Mengão e os europeus, estão pedindo uma fábula. Deu ruim!

  • Já vai tarde treinador fraco meia boca e um grande fanfarrão.

  • quem será o próximo a pagar o pato por esses jogadores sem comprometimento ?

  • Triste pelo Renato. Bom técnico (apesar de não ser de ponta), teve um bom começo, mas a partir do momento em que muitas coisas começam a dar errado (calendário apertado, departamento médico inoperante, juízes “incompetentes”, convocações constantes e CBF que já conhecemos), acabou entrando em uma cadeira de eventos que culminaram na derrocada do time nas três competições. Questionam o profissional, mas se esquecem de que foi o mesmo profissional que esteve há anos no Grêmio e que também conquistou muitos títulos. Se tivesse tempo para trabalhar e um ambiente mais propício, certamente entregaria melhores resultados.

  • Ué, mas e o investimento de 200 milhoes que ele caççou do time de Jorge Jesus não adiantaram? Tem q se foder, agora se queimou de vez no mercado…

  • Graças a Deus o Renato foi embora, desejo a ele muita sorte na caminhada dele pois ainda é bastante novo, e todos nós sabemos que ele é muito culpado pelo fracasso do flamengo, mais há um inimigo muito forte que também é culpado e continua, esse chama- se arrogância de grande parte da torcida do mengão SRN