Flamengo é multado em 50 mil reais por cantos homofóbicos em jogo contra o Grêmio, na Copa do Brasil

FOTO: PAULA REIS / FLAMENGO

O Flamengo já deu adeus à disputa da Copa do Brasil, mas as notícias envolvendo a participação na atual edição da competição não terminaram. Flamengo e Grêmio se enfrentaram pelas quartas de final do torneio, e o Mengo deu show dentro das quatro linhas, mas teve problemas fora delas. Alguns rubro-negros entoaram gritos homofóbicos contra a torcida rival, e o STJD puniu o clube em 50 mil reais.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


Na ocasião, com gritos de “arerê, gaúcho dá o c* e fala tchê”, rubro-negros provocaram torcedores rivais. A prática rendeu ao Flamengo uma multa de R$ 50 mil reais e, também, uma denúncia da procuradoria, que solicitou a exclusão do Mengo na edição de 2022. A informação foi inicialmente divulgada por Renan Moura, da Rádio Globo.

Eliminado da edição 2021, o Flamengo agora se concentra em acompanhar a denúncia para a disputa do torneio em 2022. Enquanto aguarda a decisão de sua participação na Copa do Brasil da próxima temporada, o Mengo foca nas competições ainda em andamento: Campeonato Brasileiro e Copa Libertadores.

Logo mais, às 20h (horário de Brasília), o Flamengo até a Arena Condá para enfrentar a Chapecoense, em jogo válido pela 30ª rodada do Brasileirão. O time carioca precisa vencer para continuar na luta pelo tricampeonato, e você poderá torcer pelo Mengo com o Coluna do Fla e a transmissão mais rubro-negra.

 

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • E para a alegria da máfia cbf/sp/mg ser completa o mengo será excluído da cb 2022.

  • A multa procede, mas a proposta de exclusão é ridícula. Então não vai ter mais futebol no Brasil. Qual a torcida que não xinga os adversários? Não vai sobrar ninguém. Pior é a invasão de campos que ocorrem nos campeonatos. O que a tal procuradoria vai fazer? Fechar os olhos? Invasões, depredações, agressões como a dos bacalhaus no sub-15 e a do Kayzer são muito mais graves que cantar. E aí procuradoria? Só tem olhos para o Flamengo?