Flamengo reforça elenco, mas sofre desvalorização em valor de mercado

Rubro-Negro tem segunda maior queda no valor de mercado do mundo, atrás apenas do PSG


Na temporada 2021, o Flamengo não conseguiu levantar nenhum troféu de expressão. Mesmo com um plantel qualificado, não transformou a força do elenco em glórias e isso gerou algumas consequências, como a desvalorização do time no mercado. Ainda que tenha se reforçado, se comparado com 2020, o Mengo viu seu valor de mercado cair, e registrou a segunda maior queda de valores de elencos do mundo, perdendo apenas para o PSG.

De acordo com o levantamento da KPMG, empresa especialista no mercado do futebol, o Flamengo registrou uma queda de 14% no valor do time de 2020 para cá. No entanto, ainda assim, se manteve como a equipe mais valiosa do Brasil, avaliada em 149,1 milhões de euros (cerca de R$ 943 milhões na cotação atual). O Mengo só ficou atrás na desvalorização do PSG, que somou 16% de desvalorização de mercado.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


Vale ressaltar que o Flamengo contratou tres jogadores com passagens na Premier League (David Luiz, Andreas Pereira e Kenedy). Desta forma, aumentou a repercussão da marca no continente europeu. Além disso, houve o projeto de comandar uma equipe fora do país, alguns times de Portugal foram cotados para o negócio, que deve ocorrer no futuro. O Rubro-Negro continua com o pensamento de investir na qualificação do plantel em 2022.

O Flamengo já começa o planejamento do futebol para 2022, no entanto, conta com o último jogo da temporada de 2021, diante do Atlético-GO, na quinta-feira (09). A partida é válida pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro e acontecerá às 21h30 (horário de Brasília), no Estádio Antônio Accioly. Todos os detalhes deste duelo, você encontra na transmissão mais pé quente da internet, no Coluna Do Fla, via Youtube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Não adianta ter uma Ferri, e colocar uma pessoa que não sabe dirigir nem uma fusca, no volante.