Dirigente do Flamengo dá detalhes sobre situação de Rodrigo Caio

Zagueiro está internado desde o último dia 02, após uma complicação no pós-cirúrgico de uma artroscopia no joelho

A temporada 2022 está prestes a começar para o Flamengo, que deu o ‘primeiro passo’ nesta segunda-feira (10), com a reapresentação do elenco principal e a apresentação oficial de Paulo Sousa como novo treinador. Em coletiva virtual realizada nesta tarde, o vice-presidente de futebol do Fla, Marcos Braz, esclareceu alguns detalhes sobre a situação médica de Rodrigo Caio, internado após uma complicação pós-artroscopia no joelho.

No fim da temporada, já estava previsto o procedimento do Rodrigo Caio. Ele fez. Pouco depois ele entrou em contato com o departamento médico avisando que estava com dor e sentindo o joelho. O DM imediatamente pediu para que ele voltasse ao Rio. O Tannure avaliou que precisaria da internação, para que depois pudesse fazer todos os procedimentos. A gente espera que o Rodrigo esteja com a gente o mais rápido possível -, disse.

As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!

Vale lembrar que o zagueiro está internado no Hospital Samaritano desde o dia 02 de janeiro para que a recuperação da infecção no joelho fosse cuidado de forma mais eficaz, com antibiótico na veia. No entanto, os medicamentos não surtiram efeito suficiente e o jogador segue em tratamento.

Rodrigo Caio, inclusive, se manifestou sobre o caso e agradeceu o carinho da torcida. Sem previsão de receber alta hospitalar, o zagueiro não se reapresentou junto ao elenco rubro-negro na manhã desta segunda-feira (10). Cabe destacar que o primeiro compromisso do Flamengo no ano será contra a Portuguesa, pelo Campeonato Carioca, no dia 26 de janeiro.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Mais um atleta nas mãos do Márcio Tannure. Não se esqueçam de que o Pedro também teve uma lesão no menisco que foi detectada bem depois, após o atleta continuar reclamando de dores. Fora o caso do Éderson, que reclamou publicamente por tomar placebos ao invés de medicamentos…
    Depois, não reclamem de que não foram avisados!!!

  • Caramba! Falando sério, esse troço tá muito sinistro. Acho que o clube precisa incrementar o número de ideias para soluções do problema do jogador e para isso deve buscar outras avaliações médicas, no intuito de contribuir para um consenso sobre o melhor tratamento para o caso específico. O alto custo de manutenção de um jogador incapaz de produzir para o clube, compensa qualquer investimento em serviço médico adicional para restabelecê-lo.
    O Tanure vai ter que deixar o orgulho de lado e entender que o Flamengo vem sempre em primeiro lugar.